Economia e Aparelho Produtivo

Concentração da actividade portuária em Portugal - venda de concessões à multinacional Yildirim

A venda do Grupo Tertir (detido em cerca de um terço pelo Novo Banco e em cerca de dois terços pela Mota Engil) – responsável pela área de operação portuária e de logística do Grupo Mota Engil e detentor da maioria das concessões do Porto de Lisboa e de outros portos portugueses – à multinacional turca Yildirim, conhecida pelas práticas laborais deploráveis que promove em vários países do mundo, a

Sector dos transportes ao serviço do desenvolvimento do país

Ao longo desta tarde de trabalho, procurámos aprofundar e partilhar aspectos da realidade com que hoje se confrontam os trabalhadores e os povos dos nossos países. Uma realidade que é marcada pelo aprofundamento da crise do capitalismo, cujas consequências devastadoras estão a ser agravadas pela resposta das classes dominantes à crise e às contradições do próprio sistema.

Está nas mãos dos trabalhadores e dos povos defender os sectores estratégicos

Entre 1977 e 2004, no mundo inteiro, foram levadas a cabo mais de 4 mil privatizações. A Europa Ocidental foi a região do mundo mais activa neste processo.

Os sectores estratégicos, uma perspetiva da União Europeia

Um setor é considerado estratégico pelo seu papel no crescimento e desenvolvimento de uma economia e pelo seu contributo no bem-estar do povo e dos trabalhadores. Em função do posicionamento de cada um podemos ter varias abordagens relativamente a estes setores estratégicos e em consequências destas abordagens, podemos ter perímetros diferenciados onde se incluem estes setores estratégicos.

Pacote de medidas sobre o sector da aviação

As moções de resolução promovem um conjunto de medidas a serem inseridas no futuro Pacote da Aviação. De um modo geral, as medidas centram-se no aumento da competitividade dos sistemas de aviação da UE, face a outras realidades (nomeadamente no Médio Oriente), para os quais seriam fundamentais o desenvolvimento de uma série de áreas, com base no aprofundamento do Céu Único Europeu.

Situação catastrófica entre os produtores de ostras do Barlavento Algarvio

Notícias de hoje na imprensa portuguesa dão conta de uma situação catastrófica entre os produtores de ostra do Barlavento Algarvio. Desde Sagres até à Ria de Alvor, os aquicultores perderam praticamente toda a produção de ostras. No total, são várias centenas de toneladas de ostras que estavam destinadas à exportação e que se perderam.

Apoios às plantações de eucaliptos no âmbito da PAC

Em resposta à pergunta escrita E-009341/2014, sobre apoios a plantações de eucalipto no âmbito da Política Agrícola Comum (PAC), a Comissão Europeia admite que o eucalipto pode ser considerado elegível tanto para os pagamentos directos, no âmbito do primeiro pilar da PAC, como para os apoios no âmbito do segundo pilar (desenvolvimento rural), nomeadamente para a medida relativa à reflorestação, ta

Disposições aplicáveis à pesca na zona do acordo da CGPM-Comissão geral das pescas do Mediterrâneo

Rejeitámos o relatório em primeira leitura, voto no qual pesou, fundamentalmente, uma insuficiente ponderação dos critérios de conservação de recursos. Como então afirmámos, a proposta do Conselho recua face à proposta da GFCM.

Acordos com o FEI para concessão de crédito a PME

Segundo um comunicado recente da Comissão Europeia, o Fundo Europeu de Investimento (FEI) e o Banco Internacional do Funchal (Banif), o Banco Comercial Português (Millennium bcp) e o Novo Banco, assinaram acordos de garantia para aumentar a concessão de crédito a pequenas e médias empresas (PME) inovadoras e a pequenas empresas de média capitalização em Portugal.

Privatização da TAP e consórcio privado que se apresentou à sua compra ( II )

Em resposta à pergunta escrita E-010627/2015, sobre a Privatização da TAP e consórcio privado que se apresentou à sua compra, a Comissão refere que “O referido regulamento exige, efectivamente, que os Estados-Membros da UE ou os nacionais de Estados-Membros da UE detenham mais de 50 % de uma companhia aérea da UE e a controlem efectivamente”.