Internacional

PCP condena golpe de Estado na Bolívia

PCP condena golpe de Estado na Bolívia

O Partido Comunista Português condena veementemente o golpe de Estado que afastou o legítimo Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Evo Morales.

Libertação de Lula da Silva – uma vitória contra a injustiça

Libertação de Lula da Silva – uma vitória contra a injustiça

O PCP expressa a sua satisfação pela libertação do ex-presidente Lula da Silva, injustamente preso desde Abril de 2018 na sequência de um processo eminentemente político, parte integrante do golpe de Estado institucional que conduziu à destituição da legítima Presidente Dilma Rousseff e ao impedimento de Lula da Silva de concorrer às eleições presidenciais.

Solidariedade com o povo da Bolívia

Solidariedade com o povo da Bolívia

Perante a violência e desestabilização golpista desencadeada pelas forças reaccionárias na Bolívia que visa desrespeitar os resultados das eleições presidenciais de 20 de Outubro, que determinaram a reeleição de Evo Morales como Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, o PCP manifesta a sua solidariedade com o povo boliviano e sublinha a necessidade do respeito pela vontade popular, democraticamente expressa pelo voto, em conformidade com os resultados eleitorais escrutinados pelo Tribunal Supremo Eleitoral da Bolívia.

Jerónimo de Sousa saúda vitória da FRELIMO

Jerónimo de Sousa saúda vitória da FRELIMO

Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP, enviou uma saudação a Filipe Nyusi, Presidente da FRELIMO e Presidente da República de Moçambique, expressando as felicitações dos comunistas portugueses pela vitória da FRELIMO e pela sua reeleição como Presidente de Moçambique, nas eleições do passado 14 de Outubro.

Jerónimo de Sousa felicita Evo Morales

Jerónimo de Sousa felicita Evo Morales

Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP enviou as felicitações dos comunistas portugueses a Evo Morales pela sua reeleição como Presidente do Estado Plurinacional da Bolívia e pela vitória das forças revolucionárias e progressistas nas eleições de 20 de Outubro.

O Secretário-geral do PCP considerou que esta vitória não só demonstra o apoio popular ao processo progressista e emancipador boliviano, como assume uma grande importância para o assegurar do avanço da melhoria das condições de vida dos trabalhadores e povo boliviano e do desenvolvimento soberano da Bolívia.

PCP no 21.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários

PCP no 21.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários

O 21.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários (EIPCO) realizou-se entre 18 e 21 de Outubro em Esmirna, Turquia. O PCP esteve presente.

O Encontro, acolhido pelo Partido Comunista da Turquia e pelo Partido Comunista da Grécia, reuniu durante três dias 137 participantes, representando 74 partidos de 58 países, que tiveram a oportunidade de partilhar a sua análise sobre a situação internacional, de trocar informações sobre a situação nos seus respectivos países e debater as acções comuns e convergentes a desenvolver no quadro do processo dos EIPCO para o próximo período.

PCP solidário com  Partido Comunista do Chile e o povo chileno

PCP solidário com Partido Comunista do Chile e o povo chileno

Na sequência das notícias da grave escalada repressiva, que tem tido lugar nos últimos dias no Chile, contra a ampla e legítima mobilização dos trabalhadores e povo chileno, contra as medidas anti-sociais e política antinacional, ao serviço dos monopólios, do governo do presidente Pinera, o PCP dirigiu uma mensagem de solidariedade ao Partido Comunista Chileno.

PCP manifesta solidariedade ao Partido Comunista Colombiano

O PCP endereçou uma mensagem de solidariedade ao Partido Comunista Colombiano, na sequência do atentado à sua sede, que é também sede da União Patriótica, na passada sexta-feira, 11 de Outubro.

Para o PCP, «esta gravíssima acção provocatória, de natureza anti-comunista e anti-democrática, não pode ser dissociada da política de violência, de ameaças de morte e assassinatos visando dirigentes sociais e ex-combatentes da guerrilha, exercida pelos círculos mais reacionários da oligarquia colombiana contra as forças que na Colômbia defendem a paz, a democracia, os direitos do povo colombiano».

Sobre a condenação a prisão de dirigentes de forças políticas, de membros do Parlamento e de ex-membros do Governo Regional da Catalunha

Sobre a condenação a prisão de dirigentes de forças políticas, de membros do Parlamento e de ex-membros do Governo Regional da Catalunha

Perante a decisão das autoridades judiciais espanholas de decretarem duras penas de prisão efectiva – que em alguns casos ascendem a 13 anos – a dirigentes de forças políticas, de parlamentares e de ex-membros do Governo Regional da Catalunha, a propósito da sua participação na realização do referendo sobre a autodeterminação da Catalunha, que ocorreu no dia 1 de Outubro de 2017, e de uma sequente declaração unilateral de independência, o PCP considera que:

PCP condena novo passo na guerra de agressão contra a Síria

PCP condena novo passo na guerra de agressão contra a Síria

O PCP condena a agressão militar turca em curso contra a Síria, visando a ocupação directa de parte do seu território, o que constitui uma aberta violação do Direito Internacional e um novo e perigoso desenvolvimento na agressão a esse país.

Saliente-se que a agressão contra a Síria foi desencadeada há oito anos pelos EUA e outros membros da NATO – incluindo a Turquia –, em conluio com o regime sionista de Israel e a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos ou o Catar, entre outros, e com o apoio do Governo português.