Internacional

Comunicado Comité Central do PCP de 1 de Fevereiro de 1991

Com o PCP para a alternativa

Excerto da nota da Comissão Política do CC do PCP «Contra a guerra no Golfo, por uma solução política negociada, Batalha contra o Pacote Laboral pode ser ganha através da luta!»

Na sua reunião de hoje, dia 28 de Janeiro, a Comissão Política do CC do PCP procedeu à análise da evolução da guerra do Golfo, a questões da situação social e política nacional, designadamente a questão do Pacote Laborai e aprovou a seguinte nota.

Declarações de Álvaro Cunhal ao «Avante!» de 18 de Janeiro de 1991

Em declarações ao «Avante!» o Secretário- Geral do PCP, Álvaro Cunhal, afirmou:

Sobre o desencadeamento da guerra

1.O Comité Central do Partido Comunista Português ontem reunido aprovou uma resolução alertando o povo português para o perigoso agravamento da crise do Golfo, a iminência de guerra e a necessidade de tudo fazer para a impedir.

2.O PCP, que desde o primeiro momento defendeu uma solução pacífica negociada do conflito, condena firmemente o desencadeamento da guerra conduzida pelos EUA.

Comunicado do Comité Central do PCP de 16 de Janeiro de 1991

1. O desenvolvimento da crise do Golfo coloca hoje a Humanidade perante a iminência de uma guerra de proporções e consequências incalculáveis.

Alertando o povo português para a extraordinária gravidade da situação. O CC do PCP salienta uma vez mais que a guerra não é inevitável, que é imperioso abrir caminho a uma situação pacífica negociada do conflito.

Sobre a agudização da crise do Golfo

1. A Comissão Política do PCP alerta o povo português para o momento particularmente grave da vida internacional decorrente da agudização da crise do Golfo que coloca a Humanidade perante a ameaça crescente de uma guerra de proporções e consequências incalculáveis.

Sobre os acontecimentos na RDA e noutros países socialistas

1. Os acontecimentos na RDA, em que avultam a dramática saída de cidadãos para a RFA e o movimento muito amplo de insatisfação, crítica e protesto populares, só podem compreender-se à luz de sérios atrasos, erros e deficiências agora revelados no processo de edificação do socialismo neste país.

Saudação ao MPLA

Ao Conselho Director do Movimento Popular de libertação de Angola

Queridos Camaradas: