Trabalhadores

Ver vídeo
Sobre as conclusões Conselho Europeu

Sobre as conclusões Conselho Europeu

O Conselho Europeu de ontem confirma, no essencial, a ausência de respostas aos problemas resultantes do surto Covid-19. A ausência de solidariedade da União Europeia é gritante. Desde logo, no mais básico: proteger a saúde das pessoas; salvar vidas; concertar esforços para adquirir, de acordo com as necessidades, equipamentos e material médico.

Ver vídeo
Defender firmemente os interesses do povo e do País - Rejeitar as imposições e condicionalismos da União Europeia

Defender firmemente os interesses do povo e do País - Rejeitar as imposições e condicionalismos da União Europeia

1. O quadro de exigências associado à resposta ao surto epidémico de COVID-19, nomeadamente no que se refere ao reforço urgente da capacidade do Serviço Nacional de Saúde e às medidas de defesa das actividades económicas, do emprego e dos rendimentos dos trabalhadores, dos seus direitos laborais, reclama com acrescida premência que o País enfrente e rejeite decididamente os constrangimentos decorrentes da submissão às imposições da União Europeia, que não só estão na causa dos problemas com que o povo e o País se confronta, como obstaculizam a sua resolução.

Ver vídeo
Defend unwaveringly the interests of the people and the country - Reject the impositions and constraints of the European Union

Defend unwaveringly the interests of the people and the country - Reject the impositions and constraints of the European Union

1. The needs to respond to the epidemic outbreak of COVID-19, namely with regard to the urgent strengthening of the capacity of the National Health Service and measures to defend economic activities, employment and income of workers, their labour rights, demand with more pressing urgency that the country face and resolutely reject the constraints resulting from submission to the impositions of the European Union, which are not only at the root of the problems that the people and the country face, but hinder their resolution.

Carta à Comissão Europeia e ao Conselho Europeu: Medidas adicionais urgentes para combater a pandemia de COVID-19

Para:
A Presidente da Comissão Europeia
O Presidente do Conselho Europeu

Medidas adicionais urgentes para combater a pandemia de COVID-19

A Comissão Europeia anunciou um conjunto de medidas de apoio aos Estados-membros no âmbito do combate à pandemia de COVID-19.

Porém, as medidas tomadas são de alcance e escopo limitados, estando aquém do possível e do necessário face à gravidade da situação.

Deputados do PCP no PE condenam discriminações contra LGBTI na Polónia

Repudiamos veementemente os ataques à democracia, aos direitos, liberdades e garantias fundamentais dos cidadãos, nomeadamente em matéria de orientação sexual.

Como a votação demonstra, acompanhamos muitas das preocupações expressas na resolução e a condenação de todo e qualquer tipo de discriminação, promoção do discurso de ódio ou violência contra as pessoas LGBTI. Práticas que têm vindo a aumentar em alguns países integrantes da UE, que a resolução descrimina e que não se dissociam do crescente ataque a direitos sociais, como aos direitos laborais, à saúde ou à educação.

Ver vídeo
Visita à Cutipol

Visita à Cutipol

Declarações de Diana Ferreira (deputada à Assembleia da República), Duarte Alves (deputado à Assembleia da República) e João Pimenta Lopes (deputado ao Parlamento Europeu) no final da visita à Cutipol realizada no âmbito das das Jornadas Parlamentares do PCP no distrito de Braga.

Ver vídeo
Sessão Pública com Trabalhadores e ORT do Sector Têxtil

Sessão Pública com Trabalhadores e ORT do Sector Têxtil

Declarações de Rita Rato (deputada à Assembleia da República) e João Pimenta Lopes (deputado ao Parlamento Europeu) no final da Sessão Pública com Trabalhadores e ORT do Sector Têxtil realizada no âmbito das das Jornadas Parlamentares do PCP no distrito de Braga.

Instituição de uma Autoridade Europeia do Trabalho

Os serviços de inspecção do trabalho, como parte de uma abordagem de depleção de serviços públicos e de desregulação e precarização das relações laborais, têm sofrido cortes e retirada de poderes, dando base à degradação geral das condições de trabalho.

Ver vídeo

Valorização dos salários

O salário mínimo em Portugal é dos mais baixos na União Europeia.

Uma realidade que não se desliga das imposições da Troika e da política de direita que impôs a perda de rendimentos e o aumento da pobreza, e das políticas de baixos salários que a UE promove.