Posições Políticas

Floresta

Floresta

Camaradas,

As causas mais profundas a contribuir para a violência e a extensão dos Incêndios Rurais, a que assistimos nestes anos, radicam na ruína da Agricultura Familiar e do Mundo Rural e na desvalorização da floresta multifuncional e mesmo da Floresta de produção para a indústria de transformação de madeira com as celuloses à cabeça.

Portanto, uma alternativa patriótica e de esquerda implica outras políticas Agro-rurais e outras políticas Florestais com prioridade para os apoios públicos à Agricultura Familiar.

Novo Aeroporto de Lisboa

Novo Aeroporto de Lisboa

Camaradas,

A realização no actual quadro político e social que vivemos no nosso país desta iniciativa, sobre a Alternativa patriótica e de esquerda, para um Portugal com Futuro revela-se de enorme importância para as batalhas que vamos ter pela frente nos próximos tempos.

Entre alguns dos muitos aspectos que uma política patriótica e de esquerda tem na sua génese está a recuperação para a posse pública dos sectores básicos estratégicos da economia.

Revolução Tecnológica e Científica em Curso

Revolução Tecnológica e Científica em Curso

O grande capital e as instituições ao seu serviço - Fórum Económico Mundial, União Europeia, OCDE, FMI - têm usado a Revolução Tecnológica e Científica em Curso (muitas vezes apelidada de 4.ª Revolução Industrial) como uma ameaça a pairar por cima da cabeça dos trabalhadores, procurando criar o sentimento de emergência de que o “fim do trabalho” é possível, e acontecerá em breve. A diabolização do desenvolvimento tecnológico e o seu impacto no emprego e nos trabalhadores serve somente para tentar enfraquecer o seu poder reivindicativo e esmagar os seus direitos.

A UE e o Euro

A UE e o Euro

Nenhuma outra força política, como o Partido Comunista Português, preveniu e alertou para os impactos das políticas da União Europeia, do Mercado Único e muito especialmente do Euro na vida nacional.

Quando outros espalhavam promessas e ilusões, o PCP fez avisos e previsões, a que a vida veio dar inteira razão.

Défices, dívida, dependência e submissão nacional. Nada disto caiu do céu. Tudo isto é inseparável das opções a que PS, PSD e CDS amarraram o país, comprometendo a sua independência e soberania.

Alternativa patriótica e de esquerda e a luta ideológica

Alternativa patriótica e de esquerda e a luta ideológica

Travamos uma intensa luta no plano económico, social, político e ideológico, contra um inimigo poderoso, com instrumentos incomparavelmente superiores aos nossos, que não olha a meios para difundir e impor as suas ideias.

Olhando para a realidade dos nossos dias e para o combate pela construção da alternativa patriótica e de esquerda, enfrentamos entre outras linhas de ataque, a permanente afirmação da impossibilidade da construção dessa mesma alternativa.

Soberania alimentar

Soberania alimentar

O objectivo de garantir a Soberania Alimentar, entendida como direito de cada povo, do nosso povo, de produzir o que entende e precisa para a sua alimentação, é parte integrante e fundamental da alternativa patriótica e de esquerda por que lutamos.

Vivemos uma situação contraditória e inaceitável.

Portugal tem a maior zona económica exclusiva da União Europeia, mas o saldo na balança comercial de pescado é negativo em mais de mil milhões de euros.

A saúde no quadro da Política Patriótica e de Esquerda

A saúde no quadro da Política Patriótica e de Esquerda

O Serviço Nacional de Saúde tem sido, desde há muito, o alvo preferencial a abater por parte dos grupos económicos da área da saúde e dos partidos da política de direita que no plano político e institucional têm vindo a suportar esta ofensiva.

E se até à algum tempo atrás. o grande objectivo era transformar o SNS numa plataforma de transferência de dinheiros públicos para esses grupos, hoje, está claro que o objectivo é por fim ao SNS tal como foi concebido e que está plasmado na Lei do SNS de 15 de Setembro de 1979.

Produção e emprego

Produção e emprego

Camaradas e amigos,

A política de direita levada a cabo pelo PS, PSD e CDS ao longo de mais quatro décadas, destruiu grande parte do aparelho produtivo nacional.

Portugal foi invadido pela produção de outros países que, assim garantiram fabulosos lucros ao grande capital.

De tal forma que, até deu para pagar subsídios a quem não produzisse. As consequências desastrosas para o país, são conhecidas.

Encerramento de milhares de empresas, milhares de portugueses empurrados para o desemprego, alargamento da pobreza,
entre outras.

Transportes públicos

Transportes públicos

Camaradas, Amigos,

Os Transportes Públicos, enquanto garante do direito à mobilidade dos trabalhadores e das populações e pelo papel que desempenham na economia, assumem uma importância estratégica e estruturante para o desenvolvimento harmonioso do País.

Defesa Nacional e Forças Armadas

Defesa Nacional e Forças Armadas

As Forças Armadas são um dos pilares da nossa soberania e, como tal, devem-se caracterizar por um propósito eminentemente defensivo, com capacidade de intervenção rápida em qualquer área do território nacional, nomeadamente ao nível de pessoal, equipamento, armamento e infraestruturas adequados às actividades e missões a executar.