Acção Nacional

Uma política patriótica e de esquerda

A força do povo por um Portugal com futuro

Ampliar o debate sobre a política alternativa

•

Alargar à contribuição de muitos democratas e patriotas

•

Eixos essenciais da proposta de política alternativa

Romper com política de direita e fazer emergir como possibilidade real uma política alternativa, patriótica e de esquerda, constitui não só um imperativo nacional e uma exigência patriótica como corresponde a uma legitima aspiração dos trabalhadores e do povo português. É esse o objectivo e a prioridade que o PCP toma em mão.

«A Força do Povo, por um Portugal com futuro – uma política patriótica e de esquerda» é este o lema da acção que o PCP lançará a partir deste mês de Setembro e que culminará, nesta sua primeira fase, em Dezembro próximo.

Um acção nacional que nos próximos meses identificará os eixos, os objectivos e as prioridades nucleares de uma política alternativa, patriótica e de esquerda, tão mais urgente quanto o caminho para ao abismo económico e social para o qual o País está a ser conduzido.

Uma acção nacional que estabelecerá os conteúdos, um programa e um projecto para a inadiável politica alternativa que assegure, viabilize e concretize a construção de um Portugal com futuro.

Uma acção nacional que afirma com confiança que reside no povo a soberania de decisão, que com a força do Povo, a sua luta e intervenção mas também as suas opções e escolhas é possível romper com décadas de política de direita e abrir caminho a uma política vinculada aos valores de Abril.

Com o PCP, uma Política Patriótica e de Esquerda

A concretização de uma alternativa política ao actual rumo de desastre para que o País tem sido conduzido nos últimos 38 anos, constitui um imperativo nacional e exigência patriótica.

Uma alternativa que tem na política patriótica e de esquerda a base essencial de concretização, assente em seis direcções fundamentais:

  • renegociar a dívida, rompendo com o garrote que ela constitui ao desenvolvimento soberano de Portugal;
  • promover e valorizar a produção nacional e recuperar para o controlo público os sectores e empresas estratégicas, designadamente do sector financeiro;
  • valorizar os salários e rendimentos dos trabalhadores e do povo e assegurar o respeito pelos direitos;
  • defender os serviços públicos e as funções sociais do Estado, designadamente o direito à educação, à saúde e à protecção social;
  • adoptar uma política fiscal que desagrave a carga sobre os rendimentos dos trabalhadores e dos pequenos e médios empresas e tribute fortemente os rendimento do grande capital, os lucros e a especulação financeira;
  • rejeitar a submissão às imposições do Euro e da União Europeia recuperando para o País a sua soberania económica, orçamental e monetária.

Iniciativa de Encerramento

«Os debates que realizámos no âmbito desta nossa acção nacional, o conjunto de reuniões e contactos que promovemos com os mais diversos sectores e forças sociais e personalidades (...), permitiu (...) constatar a existência de uma forte vontade de contribuir para encontrar na convergência os caminhos da afirmação de uma solução alternativa e romper com décadas de política de direita.»

Jerónimo de Sousa

Renegociação da dívida e o Euro

28 de Setembro a 5 de Outubro

28

Set.

SESSÃO DE ABERTURA DA ACÇÃO NACIONAL

«A Dívida, o Euro e os Interesses Nacionais»

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Lisboa, Sessão Pública de abertura da Acção Nacional «A força do Povo por um Portugal com futuro»

A Dívida, o Euro e os interesses nacionais

Intervenção de Jorge Pires, membro da Comissão Política do Comité Central, Lisboa, Sessão Pública de abertura da Acção Nacional «A força do Povo por um Portugal com futuro»

A política patriótica e de esquerda que o PCP propõe ao povo português é não só urgente como necessária e possível

Produção nacional, recuperar para o Estado o controlo dos sectores e empresas estratégicas

13 de Outubro a 19 de Outubro

14

Out.

Debate

«O controlo público do Sector Financeiro e de empresas estratégicas»

Intervenção de Jorge Pires, membro da Comissão Política do Comité Central, Barreiro, Sessão Pública «O controlo público do Sector Financeiro e de empresas estratégicas»

O sector financeiro e as empresas estratégicas têm de estar ao serviço de um verdadeiro desenvolvimento

Declaração de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral

Encontro com a Confederação Nacional da Agricultura

Intervenção de Paloma Lopez Bermejo, Deputada da Esquerda Unida-Esquerda Plural ao Parlamento Europeu (Espanha), Lisboa, Seminário «O Euro e a União Económica e Monetária. Constrangimentos e Rupturas»

Izquierda Unida - Ideias para discussão do euro

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

O controlo público do sector financeiro e de empresas estratégicas

A valorização efectiva dos salários e pensões

27 de Outubro a 4 de Novembro

04

Nov.

Debate

«Trabalho com Direitos e progresso social»

Pergunta ao Governo  N.º 315/XII/4

Falta de funcionários no Agrupamento de Escolas de Colos - Odemira

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Lisboa, Sessão Pública «Direitos dos trabalhadores e progresso social»

É a luta dos trabalhadores por uma política alternativa – patriótica e de esquerda - que vai derrotar este governo e a política de direita

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Valorizar o trabalho, os salários e as pensões

Aumento da tributação sobre os rendimentos do grande capital

10 de Novembro a 16 de Novembro

18

Nov.

Debate

«Política Orçamental e uma justa Política Fiscal»

Defesa e recuperação dos serviços públicos e funções sociais do Estado

24 de Novembro a 30 de Novembro

03

Dez.

Debate

«Defender e afirmar o direito aos Serviços Públicos e às Funções Sociais do Estado»

Intervenção de Filipa Costa, membro da Direcção nacional da JCP e Coordenadora da Interjovem - CGTP-IN, Lisboa, Sessão Pública «Direitos dos trabalhadores e progresso social»

Os desafios e as nossas aspirações dos jovens trabalhadores no nosso país, 40 anos após a nossa Revolução

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Lisboa, Audição Pública “Defesa e recuperação dos serviços públicos e funções sociais do Estado”

Defesa e recuperação dos serviços públicos e funções sociais do Estado

Intervenção de Jorge Pires, membro da Comissão Política do Comité Central, Évora, Debate «Defender e afirmar o direito aos Serviços Públicos e às Funções Sociais do Estado»

Defender e afirmar o direito aos Serviços Públicos e às Funções Sociais do Estado

Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Defesa e recuperação dos Serviços Públicos e Funções Sociais do Estado

Soberania e a afirmação do primado dos interesses nacionais

8 de Dezembro a 13 de Dezembro

05

Dez.

Debate

«A assumpção de uma política soberana e a afirmação do primado dos interesses nacionais»

Intervenção de Filipa Costa, membro da Direcção nacional da JCP e Coordenadora da Interjovem - CGTP-IN, Lisboa, Sessão Pública «Direitos dos trabalhadores e progresso social»

Os desafios e as nossas aspirações dos jovens trabalhadores no nosso país, 40 anos após a nossa Revolução

Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Lisboa, Debate «A assumpção de uma política soberana e a afirmação do primado dos interesses nacionais»

Portugal tem Futuro! Com a força do seu Povo!