Intervenção de Carla Cruz na Assembleia de República

«Um SNS de qualidade exige profissionais em número adequado, motivados e valorizados»

Um serviço nacional de saúde de qualidade exige profissionais em número adequado, motivados e valorizados!
É inequívoco que existem hoje mais profissionais no SNS do que há 3 anos atrás!

Foram repostos direitos e rendimentos que haviam sido roubados por PSD/CDS. Foram repostos os salários e o pagamento das horas de qualidade, assim como o horário semanal das 35 horas.

Todas estas medidas têm a marca do PCP e da luta dos trabalhadores. Do PSD/CDS tiveram oposição e o seu voto contra.
Mas é preciso prosseguir esse caminho e avançar com soluções para o descongelamento das progressões, para a reposição da carreira dos auxiliares de ação médica e a adequação de outras carreiras entretanto criadas, designadamente dos técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica que têm de ver respeitados os seus direitos, nomeadamente no processo de transição para a nova carreira.

É preciso avançar com uma revisão da carreira dos enfermeiros que garanta a valorização e dignificação do trabalho desenvolvido por estes profissionais!
É preciso avançar com medidas para a redução do recurso a tarefeiros e a contratação com vínculo adequado dos profissionais para assegurar necessidades permanentes, nomeadamente dos serviços de urgência dos hospitais!

Srª Ministra
Valorizando todas as medidas positivas que foram tomadas nos últimos anos reafirmamos que o caminho não é andar para trás, é preciso avançar na solução dos problemas existentes.

Os profissionais de saúde lutam pela valorização das carreiras e respetivas grelhas salariais, pelo descongelamento da progressão das carreiras e a contratação de mais profissionais para suprir a carência nos vários níveis de cuidados.

A resolução destes problemas e a concretização das justas reivindicações tem de ser concretizada e com rapidez!
O Governo PS tem de contratar os profissionais em falta para reforçar a resposta pública.

O Governo PS tem de valorizar as carreiras, avançar nas progressões e no aumento das remunerações para fixar os profissionais do Serviço Nacional de Saúde.
O Governo PS tem de tomar todas essas medidas de fortalecimento dos serviços públicos para vencer a ofensiva contra o SNS e defender o direito à saúde da ideologia do negócio imposta pelos grupos económicos e aqui defendida hoje novamente por PSD e CDS!

Srª. Ministra
Pergunto-lhe: que opção vai o Governo fazer? Vai dar prioridade às metas do défice impostas pela União Europeia ou vai assumir com coragem a defesa dos direitos dos profissionais de saúde como parte integrante da defesa do SNS?

Vai ceder à chantagem dos grupos económicos da área da saúde ou vai assumir com coragem as medidas de reforço da resposta dos serviços públicos para garantir que o direito à saúde prevalece sobre a ideologia do negócio?

>
  • Saúde
  • Assembleia da República
  • Intervenções
  • SNS

Partilhar