Intervenção de Ana Mesquita na Assembleia de República

Avocação das propostas do PCP de valorização do Património Cultural

Ver vídeo

''

O abandono de décadas do Património Cultural no nosso país teve efeitos desastrosos ao nível da salvaguarda do edificado, mas também à gravíssima falta de pessoal que afecta os serviços desta área como, por exemplo, os museus.

O PCP trouxe propostas e soluções para estes problemas neste orçamento. Ontem, uma delas foi parcialmente aprovada e diz respeito às intervenções da Carta de Risco do Património. Mas foi aprovada sem o envelope financeiro que o PCP propunha para a sua concretização. Não chega, senhoras e senhores deputados.

Outras propostas fundamentais para quebrar o rumo de desresponsabilização do Estado perante o património foram rejeitadas, mas o PCP não vai desistir e não vai deixar de batalhar:

- Pelo recrutamento de 250 trabalhadores, no mínimo, para a Direcção Geral do Património Cultural, serviços dependentes e Direcções Regionais de Cultura;

- Pela reactivação do Plano Nacional de Trabalhos Arqueológicos;

- Pelo alargamento da gratuitidade dos Museus;

- Pela duplicação de verbas do programa Pro-Museus.

Assinalamos a aprovação de medidas de investimento para concretização da última fase da criação do museu nacional da resistência e liberdade na Fortaleza de Peniche. Até porque não há futuro de progresso sem conhecermos e salvaguardarmos o património cultural e a memória histórica.

>
  • Orçamento do Estado 2020
  • Cultura
  • Intervenções
  • Cultura
  • Orçamento do Estado 2020
  • Património cultural