Intervenção de Miguel Gonçalves, Membro do Executivo da Direcção da Organização Regional do Litoral Alentejano do PCP, XX Congresso do PCP

Organização Regional do Litoral Alentejano

Ver vídeo

''

Camaradas,

No IV Capítulo do Projecto de Teses ao XX Congresso, são colocadas as dificuldades nas organizações do Partido, e apontam-se linhas de orientação e de trabalho para o reforço do Partido. A Organização Regional do Litoral Alentejano revê-se nessas dificuldades e propostas, e procurou dar passos para reforçar a Organização.

Nestes quatro anos, os passos dados foram insuficientes mas importantes. Realizámos quatro Assembleias de Organização e estão já programadas para 2017 duas Assembleias de Organização Concelhias e a Assembleia da Organização Regional.

Recrutámos 104 novos militantes, dos quais 71 são operários e empregados e 34 têm menos de 40 anos, destes 19 estão integrados e com tarefas na Organização. Foram ainda responsabilizados mais oito camaradas. De salientar a responsabilização de dois jovens quadros a tempo inteiro.

No Complexo Industrial de Sines o Partido teve e tem um contacto regular com os trabalhadores, incentivando-os para a luta e apoiando suas justas reivindicações por melhores salários, no combate ao trabalho precário e na defesa da contratação colectiva.

Camaradas,

Temos a experiência positiva na venda do Avante, nomeadamente nas vendas especiais. Houve momentos onde conseguimos vender mais 200 Avante!, incluindo à porta das empresas do Complexo, revelando o enorme potencial para o aumento da sua venda na região, embora não tenhamos conseguido o aumento na venda regular e de dar resposta à campanha de venda e difusão do Avante!.

Demos um importante contributo na construção e realização da Festa do Avante com o aumento da venda da EP pelo 3º ano consecutivo. Nos Aniversários do Avante e do Partido, no 25 de Abril e 1º de Maio todas a organizações promovem iniciativas.

As participações nos vários eventos da Região têm constituído momentos de afirmação política do Partido, com stand político na Santiagro em Santiago do Cacém e na PIMEL e Feira de Outubro em Alcácer do Sal, nas Tasquinhas e FMM de Sines e na Feira de Agosto em Grândola de onde o Partido esteve 12 anos impedido de participar pelo executivo do PS na Câmara Municipal.

O Partido teve uma intervenção constante, sendo muitas vezes o único, sobre os problemas da região, esclarecendo, organizando e mobilizando os trabalhadores e população para a luta. Exemplos disso são as lutas pelas obras na A26-1 entre Sines e Santo André, pelas obras urgentes no IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola, contra a extinção de freguesias, contra o encerramento de escolas e extensões de saúde, pela colocação de mais médicos, enfermeiros e profissionais de Saúde no HLA, por mais e melhores transportes públicos e em defesa do poder Local Democrático.

Com os comunistas na dianteira foi possível forçar o governo a reabrir o centro de saúde do Canal Caveira em Grândola e vermos as primeiras obras na A26-1.

Nas eleições autárquicas de 2013 a CDU obteve uma importante vitória. Manteve a maioria absoluta na Câmara de Santiago do Cacém e ganhou ao PS as Câmaras de Alcácer do Sal e Grândola. Com estes resultados a CDU tem a presidência da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, a presidência de 3 das 5 Câmaras municipais e a maioria das presidências das juntas de freguesia, apesar do processo de extinção de freguesias.

Camaradas,

Temos dificuldades e adversidades, mas continuamos a trabalhar para um PCP mais forte, aprofundando a ligação aos trabalhadores e ao povo da região, para uma maior intervenção, acção e iniciativa política como aponta o projecto de Resolução Política do nosso XX Congresso.

Viva o XX Congresso!
Viva a JCP!
Viva o PCP!

>
  • Intervenção
  • XX Congresso do PCP
  • PCP
  • Litoral Alentejano

Partilhar