Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Sobre as ameaças militares dos EUA ao Iraque

As ameaças dos EUA de intervenção militar no Iraque constituem um grave perigo para a paz e segurança na região e no mundo, e inserem-se nos seus propósitos de hegemonia mundial.

Esta política da Administração Clinton, levada a efeito à revelia do próprio Conselho de Segurança da ONU, encontra sérias resistências no mundo, incluindo entre os seus mais directos aliados.

A visita de Bill Richardson a Lisboa e o seu encontro com Jaime Gama insere-se exactamente no objectivo dos EUA de vencer resistências e ganhar apoios para os seus propósitos agressivos em relação ao Iraque.

A posição do Governo Português assumida por Jaime Gama é particularmente grave para a dignidade, a soberania e os interesses nacionais porque não defendeu que o conflito entre os EUA e o Iraque deve ser resolvido no quadro da ONU por via diplomática, nem garantiu que as bases americanas nas Lages não serão utilizadas para agredir o Iraque. Esta posição do Governo Português é tanto mais inquietante quanto outros países da U.E., entre eles Espanha e França, se demarcaram claramente da posição norte-americana.

O PCP alerta para a gravidade de um envolvimento de Portugal nesta estratégia agressiva dos EUA, que compromete a soberania nacional e os interesses e a cooperação do nosso país com o mundo árabe.

>
  • Soberania, Política Externa e Defesa
  • Central
  • Declarações e Comunicados do PCP
  • EUA
  • Guerra do Iraque
  • Iraque
  • ONU

Partilhar