Intervenção de Alma Rivera, membro da Comissão Política e do Secretariado da DN da JCP e do Comité Central do PCP, Comício da 43.º Festa do «Avante!»

«Não aceitamos impossíveis. É pelo sonho, pelo ideal, pelo projecto que lá vamos!»

«Não aceitamos impossíveis. É pelo sonho, pelo ideal, pelo projecto que lá vamos!»

Viva a Festa do «Avante!»

Quem quiser saber porque luta o PCP e a JCP tem aqui a mais transparente demonstração. Não aceitamos impossíveis. É pelo sonho, pelo ideal, pelo projecto que lá vamos!

Esta nossa Festa do «Avante!» é a Festa onde, passados 45 anos, se sentem vivos os valores da Revolução de Abril. acolhendo todos com igual carinho e dando mais sentido à palavra camarada.

Não acreditamos em impossíveis. A cada ano, milhares de homens e mulheres, de todas as gerações, vêm viver o maior evento político-cultural do nosso país. A Festa, construída para o povo, onde em cada espaço, em cada palco, a cada Carvalhesa, se respira fraternidade.

Na Festa que a juventude fez sua aprende-se a transformar o mundo tal qual o queremos: por todos participado, por todos vivido.

Queremos desenvolvimento, produção nacional, tempo para amigos e família, acesso à educação e à saúde, infância plena e envelhecer tranquilo, bom aproveitamento dos recursos e harmonia com o ambiente, cultura!

Projecto que os Velhos do Restelo, os que vivem amarrados à lógica, tão velha como a própria humanidade, da exploração, da dominação, do retrocesso, insistem em contrariar.

Por isso fizeram todas as campanhas para que se achasse que não era possível um passe com preços reduzidos ou manuais escolares gratuitos em toda a escolaridade obrigatória. Mas foi por termos os pés bem assentes na luta, e por sabermos que a roda da história não pára é que a fizemos andar em benefício de quem trabalha.

Temos confiança no futuro, porque lutamos. Podemos ter ainda mais confiança porque são mais os que se juntam a esta força. Sejam bem vindos os que agora deram o passo de tomar partido, os jovens que aderiram à JCP durante estes dias de Festa.

Não há impossíveis no caminho até à sociedade por que lutamos! A Juventude Comunista Portuguesa, herdeira da luta dos jovens comunistas do último século, a comemorar o seus 40 anos, continua a confrontar quem pretende desunir e desorganizar as mais novas gerações, desejando tirar-lhes o direito a sonhar. A realidade dá mais força ao nosso projecto e torna-o, esse sim, inevitável. Avançamos com a força da Juventude.

Aqui estamos, a poucas semanas de poder dar passos mais firmes no combate à precariedade e pela urgência do aumento dos salários; de avançar no investimento numa escola pública gratuita e de qualidade; de combater a degradação ambiental com o modelo alternativo de desenvolvimento que propomos, de dar condições a cada jovem para construir uma vida plena, realizada e feliz.

A batalha das legislativas de 6 de Outubro é esse momento: É uma oportunidade decisiva que cada um tem de agarrar!

Para dar forma às suas justas aspirações, para avançar e não andar para trás.

Avançar e não andar para trás significa garantir alojamento aos estudantes deslocados e acabar com as propinas;

Significa aumentar o salário mínimo nacional para 850€. Cada jovem que aqui está sabe que as perspetivas que tem de emprego são a ganhar 600 euros, ou pouco mais, se tiver uma licenciatura.

E ainda dizem que querem que quem emigrou regresse, que querem aumentar a natalidade. Pois então comecem por aumentar os salários, por garantir emprego com direitos, acesso à habitação e, a todas as crianças, creche gratuita.

Avançar significa olhar para o ambiente, não para pôr nos cartazes a enfeitar a campanha, mas garantir um Programa Global para o equilíbrio ecológico, com a redução, reutilização e reciclagem de resíduos, com o aumento da eficiência energética e para o reforço dos meios do Estado destinados à gestão e monitorização ambiental.

Avançar significa combater todas as discriminações e garantir à mulher portuguesa a concretização da igualdade no trabalho e na vida.

Para avançar é preciso dar mas força à CDU. Dar mais força à CDU é garantir que se avança! É estar mais perto de transformar lutas em vitórias e é a única garantia de pôr travão à política de direita, dos que põem os jovens 6 meses à experiência, podendo ser despedidos sem qualquer justificação, a qualquer momento, e que ainda se atrevem a chamar a isto de “combate à precariedade”.

Avançar é dar mais força à CDU, a força com que contarão os estudantes em luta pelas obras na escola, a força com que contarão para mais bolsas e residências, por trabalho estável e com direitos. Que ninguém se esqueça! A força com que a CDU sair desta batalha é a força de apoio com que poderá contar cada um na hora de lutar pelo seu presente e futuro.

Vamos então construir, um grande resultado da CDU, que será um enorme resultado para o povo e para a juventude.

Daqui deixamos a certeza que, como podem ver, grandes empreitadas não nos assustam e em todas as batalhas estaremos presentes! Com a força que tivermos. Podem contar que estaremos onde estão as mais jovens fileiras da luta.

O presente é de luta e o futuro é nosso!

Viva a Festa do «Avante!»
Viva CDU
Viva a JCP
Viva o PCP

>
  • Central
  • Festa do Avante

Partilhar