Declaração de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, Conferência de Imprensa

Sobre os resultados das eleições regionais dos Açores

Ver vídeo

''

As Eleições regionais hoje realizadas ficam marcadas negativamente pela provável obtenção de uma maioria absoluta pelo PS.

Um resultado que não é separável da intensa campanha de condicionamento eleitoral que, a partir do governo regional e de todas as estruturas da administração regional, foi exercida, de uma acção de mistificação sobre a verdadeira situação económica e social resultantes de duas décadas de governação do PS.

Como reiteradamente alertámos, o prolongamento de uma maioria absoluta do PS na Região não só empobrece a vida política e democrática regional como constitui um obstáculo à concretização de medidas e decisões que correspondam às aspirações e direitos dos trabalhadores e do povo açoriano.

A perda dessa maioria poderia constituir, a ter-se alcançado, o factor capaz de abrir outras perspectivas de resposta aos problemas dos açorianos, como aliás a vida regional testemunha no período de 1996/2000 onde a ausência dessa maioria permitiu com a contribuição decisiva do PCP para aquisições como o acréscimo ao salário mínimo regional ou o adicional às pensões de reforma que ainda hoje perduram.

O aumento da abstenção e a sua fixação em valor elevado constitui prova da crescente desilusão e descrença de muitos açorianos face a anos e anos de governação quer do PSD quer agora do PS que se traduzem na ausência de resposta aos seus problemas e no reiterado incumprimento das promessas eleitorais que ciclicamente repetem.

O resultado da CDU – traduzido na confirmação da sua representação parlamentar, na subida em percentagem e em número de votos e na obtenção de 2,61% (1,89% há quatro anos) e de 2431 votos face a 2040 há quatro anos. Não traduzindo quer a influência social e política da CDU quer o reconhecimento da sua intervenção na vida política açoriana, este resultado assegura as condições para dar continuidade ao trabalho em defesa dos interesses da região e da melhoria das condições de vida dos trabalhadores e do povo.

A CDU assinala ainda no quadro do resultado obtido o importante crescimento eleitoral em alguns círculos, designadamente nas Flores onde foi a primeira força política e deu origem à eleição de um deputado pelo círculo eleitoral com o seu valor específico, mas também na Terceira, em S. Jorge em número de votos e percentagem eleitoral e no Pico, Corvo e Santa Maria em percentagem eleitoral.

O PCP saúda todos ao açorianos e açorianas que confiaram o seu voto e apoio à CDU, muitos dos quais pela primeira vez, e assegura a todos que o seu voto será inteiramente respeitado e colocado ao serviço da defesa dos direitos dos trabalhadores e do povo, da afirmação dos interesses da região e da autonomia, na luta por melhores salários e pensões, pelo direito ao trabalho e a funções sociais, a afirmação e valorização da produção regional.

O PCP saúda também todos os militantes do Partido, os membros do PEV, o conjunto dos candidatos e os os muitos independentes e activistas da CDU que construiram uma importante e inigualável campanha de esclarecimento e contacto directo com as populações, enfrentando uma patente desproporção de meios ostentados por outros, que para lá do seu valor directo nesta batalha perdurará para as muitas lutas que se travarão em defesa do povo açoriano e do seu direito a uma vida melhor.

>
  • Poder Local e Regiões Autónomas
  • Central
  • Açores