Intervenção de Filomena Pires, Membro da Direcção da Organização Regional de Viseu, Encontro Nacional do PCP sobre as eleições autárquicas

Trabalho autárquico no distrito de Viseu

Ver vídeo

''

Em nome da Organização Regional de Viseu uma calorosa saudação a este encontro!

Num distrito profundamente conservador, o quadro político saído das últimas eleições autárquicas, não sofreu grandes alterações. Merecem destaque os resultados eleitorais da CDU, que conquistou a participação em mais quatro assembleias municipais, recuperou o eleito em Lamego e elegeu, depois de anos de interregno, para as assembleias municipais de Moimenta da Beira, Nelas e Viseu. Esta última com a importância e visibilidade que lhe confere o estatuto de capital de Distrito.

A eleição, pela primeira vez, para as Assembleias de Freguesia de Pinheiro, em Oliveira de Frades, Mundão e União de Freguesias de Viseu, em Viseu, e Oliveira do Conde em Carregal do Sal, evidenciam uma crescente confiança na CDU, também manifestada no reforço de votação e de eleitos para as Assembleias de Freguesia de Guardão no Caramulo e Folgosa do Douro.

Em Real, Concelho de Penalva do Castelo, a CDU obteve a maioria absoluta para a Assembleia de Freguesia, coroando um primeiro mandato exemplar e pioneiro, que fez jus à nossa consigna de “Trabalho, Honestidade e Competência”. Todos estes resultados, conferiram novas responsabilidades à CDU e aos seus eleitos.

O debate e a reflexão colectiva, a participação alargada e a troca de experiências têm permitido uma intervenção feita de rigor, coerência e serviço público.
Não basta intervir nos órgãos autárquicos, é fundamental levar ao conhecimento das populações o que dizemos e propomos neles, em defesa dos seus interesses. Boletins, comunicados, recomendações, moções, notas de imprensa, abaixo-assinados, petições, dinamização de acções de rua em concentrações e manifestações das populações atingidas, fazem parte do nosso acervo de intervenção que tem influenciado decisões do poder local e central.

Camaradas

Mas as dificuldades continuam a ser muitas, nomeadamente as que decorrem do recrudescimento de tiques autoritários das maiorias e das tentativas de limitar os direitos constitucionais das populações. A título de exemplo, refira-se o cerceamento da intervenção da CDU e das forças minoritárias da oposição nalguns órgãos, o ataque pessoal como forma de nos fragilizar e ocultar a ausência de argumentação política das maiorias face à firmeza e objectividade das nossas intervenções.

Variados são os constrangimentos impostos à divulgação do nosso trabalho, na comunicação social local. Porque a qualidade da nossa intervenção, o conhecimento concreto dos problemas e a apresentação de soluções, torna incontornável a notícia, apesar disso, a CDU tem derrubado muros.

Temos consciência de que a acção e intervenção dos membros e colectivos da Coligação, é, nos vários Concelhos do Distrito, claramente insuficiente face à gravidade e multiplicidade dos problemas e necessidades prementes dos munícipes. É nosso objectivo generalizar as nossas tomadas de posição a nível de freguesia, concelho e região, melhorar a preparação melhorar a preparação das reuniões dos órgãos autárquicos e a coordenação da intervenção dos nosso eleitos sempre em ligação com as populações, mobilizando-as em defesa dos seus direitos e interesses. Defender e valorizar os serviços públicos, lutando pela reversão de valências encerradas na região. Combater todas as formas e processos de privatização em curso, nomeadamente em matéria de saneamento, abastecimento de água, recolha e tratamento de lixo. Lutar em defesa do Poder Local Democrático, contra todas as iniciativas e leis que visem a sua descaracterização ou tentem limitar os direitos dos eleitos e da oposição, bem como da intervenção do público nos órgãos autárquicos. Combater a municipalização.

A vida tem demonstrado, muitas das vezes pela amarga experiência da sua ausência, que a CDU é uma voz indispensável na defesa dos interesses das populações, uma presença indelegável para dar corpo a causas e aspirações locais e assegurar uma presença critica, exigente e construtiva, garantir uma gestão transparente e eficaz.

Viva o Partido Comunista Português, viva a CDU!

>
  • Encontro Nacional do PCP sobre as eleições autárquicas 2017