Intervenção de João Dias na Assembleia de República

«Sra Ministra, como vai resolver a situação de injustiça para com tecido criativo e cultural do Alentejo?»

Sr. Presidente,
Sr.’s deputados
Sr.ª Ministra,

Os resultados dos concursos bienais do programa sustentado de apoio às artes para 2020-2021, são um desrespeito pelas estruturas culturais e pelos artistas e vem comprovar aquilo que o PCP há muito tem vindo a afirmar a verba é pouca!

Estes concursos são feitos precisamente porque a verba sendo pouca, o Governo prefere com eles fechar a porta a estas importantes estruturas culturais quando deveria aumentar a dotação financeira e simplificar o processo.

Sr.ª Ministra
É extremamente negativa a situação particular do Alentejo, podemos mesmo afirmar que se trata de uma tragédia!

O Alentejo foi a única região do País que sofreu redução da verba, com um corte de 8%!
Com estes resultados, só no distrito de Évora nenhuma estrutura teatral terá apoio da DGArtes nos próximos dois anos. E muitas outras em Beja, Évora e Portalegre ficarão sem qualquer apoio.

Isto é mais do que um problema de discriminação artística do Alentejo, é quer matar completamente a criação artística no Alentejo!
Justamente numa região onde a Cidade de Évora na sua candidatura a Cidade Europeia da cultura defende a cultura como um fator decisivo no desenvolvimento das cidades e da sua envolvente.

Estamos a falar de uma região que se confronta com grandes dificuldades de desigualdade territorial,
Onde ficam os princípios de coesão territorial?
Onde fica o combate às assimetrias regionais?
É que o apoio e incentivo ao tecido criativo e cultural é decisivo para esse combate!

Não podemos aceitar que o Governo venha, assim, promover e legitimar a precariedade laboral num setor absolutamente necessitado de uma política cultural de esquerda.
Estas estruturas culturais estão numa situação muito precária e não sabem o que vai ser do seu futuro.
Aliás, não são só as estruturas que ficarão mal, são muitos artistas que trabalham com elas e que ficarão completamente desamparados.

Sr.ª Ministra
Como vai resolver a situação de injustiça para com tecido criativo e cultural do Alentejo?

Disse.

>
  • Cultura
  • Assembleia da República
  • Intervenções

Partilhar