Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Sobre o agravamento da situação na Ucrânia

Sobre o agravamento da situação na Ucrânia

O PCP expressa a sua preocupação perante o agravamento da situação na Ucrânia, resultante do golpe de estado de Fevereiro e marcada pela escalada de violência e repressão política e xenófoba promovida pelos sectores mais reaccionários da oligarquia ucraniana e por forças de natureza fascista e nazi, com o apoio dos EUA, da UE e da NATO.

O PCP alerta para as graves consequências do recurso à força militar – nomeadamente nas regiões do Leste da Ucrânia –, para reprimir o movimento de protesto e oposição popular ao regime golpista ilegítimo e às medidas de cariz opressivo e xenófobo que este tenta aplicar, a que acresce a imposição do pacote de saque económico e de cortes sociais acordado com o FMI, fomentando profundas divisões no País.

O PCP sublinha a responsabilidade dos EUA, da UE e da NATO no agravamento da situação na Ucrânia. Denuncia a profunda hipocrisia e cumplicidade do imperialismo perante a onda de provocações, de instigação à violência, de violações de liberdades e direitos e de crimes perpetrados pelas forças ultranacionalistas e fascistas neste País, de que é exemplo a chacina ocorrida a 2 de Maio em Odessa de que foram vítimas cidadãos que se opõem às forças e ao poder golpista. Chama a atenção para os imensos perigos que decorrem da impunidade destes crimes e dos seus autores, impunidade que como a história já se encarregou de provar pode ter consequências dramáticas para os povos do Mundo.

O PCP denuncia a crescente deslocação de meios e efectivos militares da NATO para a Europa de Leste que, num quadro de escalada de tensão e de confrontação com a Federação Russa, poderá ter graves implicações para a paz e a segurança nesta região.

O PCP defende a procura de uma solução política para a presente crise na Ucrânia que deverá passar pelo reconhecimento do carácter ilegítimo do poder golpista e pela instauração de um real processo de diálogo que atenda as legítimas e justas reivindicações das populações.

O PCP condena a campanha repressiva e anticomunista promovida pelas forças golpistas e reafirma a sua solidariedade aos comunistas ucranianos perante os ataques e a ocupação e destruição de sedes e bens de que o Partido Comunista da Ucrânia tem sido vítima. O PCP denuncia e exige a imediata cessação das ameaças e iniciativas que visam limitar a actividade e ilegalizar o Partido Comunista da Ucrânia, bem como de outras forças democráticas.

Exigindo do governo português uma postura consentânea com a Constituição da República e o não envolvimento em manobras de ingerência na Ucrânia, o PCP reafirma a sua solidariedade com os trabalhadores e o povo ucranianos e as suas profundas aspirações a uma Ucrânia livre da ameaça fascista e da ingerência imperialista, soberana, independente e próspera, de paz, democracia e progresso social.

>
  • Central
  • Declarações e Comunicados do PCP
  • Iniciativas e Encontros Internacionais

Partilhar