Nota da Comissão Política do Comité Central do PCP

Sobre a distribuição papéis anunciando um golpe revolucionário

Hoje, dia 1 de Outubro, pela tarde, no norte e centro do país, o PS (em alguns casos seguido pelo PPD) distribui papéis e faz grande agitação dizendo estar planeado para esta noite um golpe revolucionário. No Porto, Braga, Coimbra, Viseu, Aveiro, Figueira da Foz e noutras cidades e numerosas localidades deslocam equipas volantes, tocam sinos a rebate, procuram mobilizar a população. Aconselham a fazer barricadas. Chamam para a rua. Dizem que é necessário marchar sobre Lisboa.

A experiência da revolução portuguesa já demonstrou que, quando certas forças anunciam um golpe de esquerda, pode suspeitar-se que esta em preparação um golpe da direita.

Esta grande encenação alarmista levanta a justa prevenção de que esta a ser preparada qualquer grande operação contra a situação democrática e contra as forças revolucionárias.

Que preparam o PS e o PPD? Que golpe político ou político-militar está na forja? Ao apontarem como inimigo o RALIS, a MP e EEE RALIS, a PM e certas formações políticas, indicam contra quem se dirige a sua acção.

O PS e o PPD devem explicar-se imediata e publicamente. Os apelos que estão fazendo mais parecem a preparação dum levantamento sedicioso, que medidas de defesa da revolução.

O PCP chama a classe operária, todos os trabalhadores, as massas populares, todos os democratas, todos os revolucionários a uma intensa e imediata vigilância contra quaisquer manobras da reacção.

Se houver qualquer tentativa de marcha sobre Lisboa, há que cortar-lhe firmemente o passo.

Se houver qualquer tentativa de golpe reaccionário, os soldados, marinheiros, sargentos e oficiais não marcharão contra os seus irmãos, não marcharão contra unidades revolucionárias, não marcharão contra o povo trabalhador.

Vigilância das forças revolucionárias e das massas.

Cooperação do povo com os militares.

Unidade, acção comum, determinação e confiança de todos aqueles que querem defender as liberdades e as conquistas da revolução.

A reacção não passará.

>
  • 25 de Novembro de 1975
  • Central
  • 25 de Novembro

Partilhar