Comunicado da Direcção da Organização na Emigração do PCP

O PS, com a cumplicidade do PSD, chumba proposta do PCP que visava atribuir ao Conselho das Comunidades Portuguesas mais 100 000 contos no Orçamento do Estado para 1998

O Governo e o grupo parlamentar do PS deram hoje mostras do seu desprezo pelo Conselho das Comunidades Portuguesas ao votarem contra uma proposta apresentada pelo PCP na Assembleia da República de atribuição de mais 100 000 contos no Orçamento do Estado para 1998, a juntar aos irrisórios 29 000 contos propostos pelo Governo.

O voto contra do PS e a abstenção do PSD inviabilizaram na Comissão Parlamentar de Economia e Finanças a proposta do PCP, que mais não pretendia do que atribuir ao Conselho as condições mínimas que garantissem a sua autonomia, o efectivo cumprimento das suas funções legais e a normal actividade das suas estruturas e eleitos nas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo.

O PS, com a cumplicidade do PSD, confirma assim a justeza da critica já formulada pelo PCP de que o actual Governo encara o Conselho das Comunidades Portuguesas como um mero instrumento passivo e câmara de ressonância da sua política e não como orgão representativo da diáspora portuguesa cuja dignidade deve ser respeitada. Os emigrantes portugueses podem também tirar de mais este facto as suas conclusões quanto à distância hipócrita entre as palavras e os actos na política do Governo para a emigração e quanto à incapacidade dos deputados do PS e do PSD eleitos pela emigração para defenderem os seus interesses.

>
  • Assuntos e Sectores Sociais
  • Central
  • Conselho das Comunidades Portuguesas
  • Emigrantes
  • Governo PS
  • Orçamento do Estado