PCP repudia insistência caluniosa e manipulatória da TVI

A peça da TVI hoje difundida no Jornal das 8 e inserida na operação mais vasta em curso de difamação e calúnia do PCP para procurar atingir João Ferreira, tem tanto de ridículo como de repugnante.

O uso mais uma vez de laços de parentesco em que não há nenhuma relação de nexo entre as funções exercidas na direcção de uma IPSS pelo pai de João Ferreira e a actividade política deste para construir uma narrativa absurda, revelam até que ponto a TVI está disposta a ir. Invocar decisões colegiais de uma entidade de natureza privada de cariz social na administração do seu património para as contrapor às posições do PCP e ao exercício político de um mandato autárquico totalmente alheio a elas, para daí inventar contradições programáticas revela não só manifesta má-fé como dificuldades de convivência com lucidez.

Anote-se que se dúvidas houvesse sobre a intenção difamatória com que se procurou atingir o Secretário-Geral do PCP há quinze dias atrás, o nível de idiotice de mais uma peça construída no espaço televisivo «Ana Leal», põe a nu a total ausência de credibilidade que lhe deve ser atribuída. Confirma-se assim, perante a anuência e projecção dada a estas peças, que a TVI decidiu acolher e consagrar como critérios editoriais a difamação, a manipulação e a calúnia.

>
  • PCP
  • Central
  • Anticomunismo
  • TVI

Partilhar