Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

PCP condena novo acto de agressão militar contra Venezuela

O PCP denúncia e condena o acto de agressão militar contra a Venezuela verificado dia 3 de Maio, através da tentativa frustrada de desembarque de mercenários armados no litoral deste país, próximo da capital, Caracas, e sublinha que esta nova provocação de carácter terrorista representa um grave atentado contra a soberania da República Bolivariana da Venezuela e os direitos do povo venezuelano.

Segundo a informação oficialmente divulgada, a acção criminosa contou com o apoio operacional do Governo da Colômbia, inserindo-se na escalada de ‘guerra híbrida’ e intimidação militar adoptada pelo imperialismo norte-americano, de que é exemplo mais recente – a par do agravamento da guerra económica e da imposição de sanções coercivas e unilaterais frontalmente contrárias ao direito internacional – a enorme concentração de meios da Marinha de guerra dos EUA no mar das Caraíbas, naquela que constitui uma séria ameaça de intervenção militar directa contra o povo venezuelano.

Uma vez mais se comprova que a Administração norte-americana, presidida por Trump, apoiado pelos seus serventuários regionais e contando com a vergonhosa cumplicidade da NATO e da UE, não só persiste em levar a cabo uma sinistra agenda de ingerência e agressão contra um país soberano, como utiliza a situação de pandemia mundial e o quadro de grave recessão económica existente nos EUA para descaradamente intensificar perigosas manobras de desestabilização e acções golpistas, visando impor a todo o custo um governo fantoche e voltar a assenhorear-se dos imensos recursos naturais da Venezuela.

O PCP reitera a exigência do fim imediato da ingerência, das sanções e bloqueio económico e das ameaças militares contra a Venezuela, apelando ao fortalecimento da solidariedade em defesa da Venezuela Bolivariana e do direito do povo venezuelano a determinar livremente e em paz o seu destino.

Em defesa dos interesses do povo português, particularmente da comunidade luso-venezuelana residente neste país sul-americano, e no respeito da Constituição da República Portuguesa, é exigida ao Governo português uma clara e firme denuncia e condenação deste novo acto de agressão militar contra a Venezuela e o povo venezuelano.

O Governo português deve demarcar-se da política de ingerência e agressão, que desrespeita as mais elementares normas do direito internacional, levada a cabo pela Administração Trump dos EUA contra a Venezuela.

O PCP reafirma a sua solidariedade com a Revolução Bolivariana e a luta do povo venezuelano em defesa da paz, da soberania e independência nacional da Venezuela, na construção de um futuro de desenvolvimento, justiça e progresso sociais.

>
  • Declarações e Comunicados do PCP
  • Venezuela