Nota do Secretariado do Comité Central do PCP

Faleceu Carlos Pires

O Secretariado do Comité Central do Partido Comunista Português informa, com profunda mágoa e tristeza, do falecimento, aos 78 anos, de Carlos Alberto da Glória Pires, resistente antifascista e militante comunista, e transmite aos seus dois filhos e restante família as suas sentidas condolências.

Funcionário do Partido Comunista Português, em 1955, com 15 anos de idade, acompanhou os seus pais quando estes passaram à clandestinidade como funcionários do Partido.

Para dar aparência normal à vida da família, Carlos Pires exerceu durante cerca de um ano profissão na construção civil.

Aos 17 anos passou a ter a tarefa de compor e imprimir o “Avante!”, tornando-se tipógrafo clandestino.

Das suas mãos saíram o “Avante!”, “O Militante” e outras publicações e documentos que alimentavam e divulgavam a luta dos trabalhadores e do povo, contribuindo para a consciencialização do povo português e mobilizando para a sua participação em importantes jornadas da luta antifascista.

Carlos Pires sentia, justamente, o orgulho de ter imprimido o último “Avante!” clandestino.

Deixou-nos, em livro, o testemunho, “Memórias de um tipógrafo clandestino”, onde nos relata momentos dos 20 anos da clandestinidade, 17 dos quais como tipógrafo, onde afirma que esse foi o seu “contributo à obra heróica de milhares de comunistas que fizeram este Partido ser o que é, lutando contra a ditadura, pelo bem-estar do nosso povo e pela Revolução Socialista”.

Foi na clandestinidade que conheceu a sua companheira, Fernanda Silva, que com ele trabalhou nas tipografias clandestinas.

Depois do 25 de Abril de 1974, Carlos Pires, assumiu várias tarefas e responsabilidades sempre com a mesma dedicação e empenho, quaisquer que elas fossem.

Foi um dos fundadores membros dos corpos gerentes da CDL – Central Distribuidora Livreira, teve tarefas na frente autárquica, no apoio central à Direcção do Partido. Actualmente, trabalhava na área dos arquivos.

Com uma vida entregue ao Partido, ao seu ideal e projecto, Carlos Pires é um exemplo para todos quantos lutam pela Democracia, o Socialismo e o Comunismo.

O corpo de Carlos Pires estará em Câmara-ardente, a partir das 17h de hoje, na Casa Mortuária da Igreja do Campo Grande em Lisboa e o funeral realizar-se-á amanhã, dia 3 de Março, para o Cemitério do Alto de São João, onde o corpo será cremado, pelas 18h45.

>
  • PCP
  • Central
  • Carlos Pires

Partilhar