Intervenção de Manuel Rodrigues, membro da Comissão Política do Comité Central e Director do «Avante!», Comício da 43.º Festa do «Avante!»

«Esta é a festa que é porque é a Festa de um Partido com uma identidade distintiva, o Partido Comunista Português»

«Esta é a festa que é porque é a Festa de um Partido com uma identidade distintiva, o Partido Comunista Português»

Camaradas e amigos,

Quarenta e três anos depois da sua primeira edição, a Festa do Avante, Festa do Portugal de Abril, aqui está afirmando-se, cada ano, sempre diferente, sempre bonita, sempre nova, reflectindo assim a identidade do Partido Comunista Português.

A Festa do Avante! – sublime expressão do ideal e do projecto comunistas – aqui está a mostrar que é possível resistir e avançar; que é possível fazer frente às adversidades e aos perigos pela intervenção e pela luta organizada, sempre com uma profunda e indestrutível ligação às aspirações, às lutas e realizações dos trabalhadores, da juventude e do povo português.

E é por isso que os inimigos da Festa do Avante!, pensando ser possível e desejando pôr-lhe fim, todos os anos movem contra ela verdadeiros arsenais de mentiras, silêncios, caricaturas e calúnias.

Frustrados os desejos perante uma Festa e um Partido que, em vez de sucumbirem, se afirmam e avançam, ei-los de novo à carga, como voltou a acontecer este ano, bolsando novas e requentadas doses de veneno do seu ódio de classe.

Desenganem-se mais uma vez! Esta é a festa que é (e assim vai continuar a ser) porque é a Festa de um Partido com uma identidade distintiva, o Partido Comunista Português; porque é a festa da juventude e do povo português; porque é a festa da afirmação da soberania e independência nacional, da cooperação e da amizade entre os povos e da luta pela paz; porque é a festa dum ideal e de um projecto cativantes que em vez de irrealizável utopia, são exigência da actualidade e do futuro.

Esta é a Festa de Abril – cujo 45.º aniversário aqui é assinalado com uma grande exposição no Pavilhão Central – e porque de Abril é, é a festa que faz frente aos ventos saudosistas do fascismo que o capitalismo monopolista de novo faz soprar.

E porque sem liberdade e ambiente saudável nem seria possível uma festa como esta, de Abril é e de Abril continuará a ser, projectando os seus valores no futuro de Portugal.

Esta é a festa da solidariedade internacionalista que conta com a participação de dezenas de partidos comunistas e organizações progressistas vindos dos quatro cantos do mundo que aqui trazem o testemunho vivo da cultura e da luta dos seus povos.

Esta é a Festa que, no momento em que estamos envolvidos numa decisiva batalha eleitoral, aqui afirma que andar para trás, não!; que avançar é preciso!; e que para isso, é essencial dar mais força à CDU!

Esta é a festa que é, porque é a festa que dá projecção à luta que o PCP e a CDU, os trabalhadores e o povo travam por avanços na defesa, reposição e conquista de direitos, pela ruptura com a política de direita e por uma política alternativa patriótica e de esquerda que assegure o desenvolvimento soberano do País, por uma democracia avançada com os valores de Abril no futuro de Portugal, por uma sociedade nova libertada da exploração e da opressão, o socialismo e o comunismo.

Saudamos, pois, as organizações e os membros do PCP e da JCP cuja militância, ergueu, promoveu, divulgou e faz funcionar esta Festa, numa dinâmica de trabalho colectivo verdadeiramente exemplar. Com reconhecida gratidão, saudamos igualmente todos os amigos do PCP e da Festa pela sua inestimável e generosa participação neste trabalho.

Camaradas e Amigos,

Saúdo, com respeito, todos os visitantes da Festa. Saúdo os militantes do PCP e da JCP, mas também os nossos aliados na CDU, o Partido Ecologista «os Verdes» e a Intervenção Democrática, os membros de outras forças políticas, democratas e patriotas sem filiação partidária e os milhares de jovens que com o seu trabalho ou simples presença, a sua alegria de viver e de lutar, fazem desta a festa da juventude, a festa do futuro.

Daqui dirigimos uma saudação e um agradecimento às diversas entidades públicas e privadas que, com o seu apoio, contribuíram para o funcionamento e o êxito da Festa.

A centenas de Associações, Colectividades e Federações Desportivas:

Associação 25 Abril;
Núcleo de Física do Instituto Superior Técnico;
SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências;
Fertagus e Sul Fertagus;
Transportes Sul do Tejo;
Amarsul;
Federação dos Bombeiros do distrito de Setúbal;
e às corporações de Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal, Bombeiros Mistos da Amora, Sul e Sueste;
Guarda Nacional Republicana e Policia de Segurança Publica;
Juntas de Freguesia dos Concelhos do Seixal e Almada entre muitas outras;
A Câmaras Municipais da Área Metropolitana de Lisboa – Lisboa; Loures;
Moita, Palmela, Sesimbra, Setúbal e também às Câmaras Municipais de Grândola e de Silves e, de forma de forma particular, à Câmara Municipal do Seixal, Município que acolhe a festa;
À Freshwater, ao Amora Futebol Clube, aos nossos Vizinhos e a toda a População da Amora, com quem partilhamos esta Festa.

E, claro, uma saudação muito especial para os nossos convidados estrangeiros, representantes de partidos comunistas e outras organizações progressistas, que aqui nos trouxeram com a sua solidariedade internacionalista notícias das lutas travadas pelos seus militantes e pelos seus povos – camaradas e companheiros de luta vindos da:

Alemanha
Angola
Argentina
Barain
Bélgica
Bielorússia
Bolívia
Brasil
Cabo Verde
Chile
China
Chipre
Colombia
Cuba
Dinamarca
Espanha
Estados Unidos da América
França
Grécia
Guiné-Bissau
Holanda
Irão
Irlanda
Itália
Laos
Líbano
Moçambique
Marrocos
Palestina
Perú
Polónia
Reino Unido
República Checa
Rússia
Saara Ocidental
S. Tomé e Príncipe
Suiça
Timor Leste
Turquia
Ucrânia
Venezuela
Vietname.

Sejam bem-vindos!

A todos estes camaradas e companheiros de luta – e aos muitos que não podendo estar presentes nos enviaram saudações – manifestamos a solidariedade dos comunistas portugueses com as lutas que travam nos seus países.

Camaradas e Amigos,

Termino com uma saudação especial a todos os que se empenham para que esta festa continue a ser expressão dos objectivos pelos quais luta o Partido Comunista Português. Objectivos que Álvaro Cunhal sintetizou desta forma singular: «o nosso ideal, dos comunistas portugueses é a libertação dos trabalhadores portugueses e do povo português de todas as formas de exploração e de opressão», sublinhando ao mesmo tempo que «a alegria de viver e de lutar vem-nos da profunda convicção de que é justa, empolgante e invencível a causa por que lutamos».

Com esta convicção, tudo faremos para que o ano que nos separa da próxima festa do Avante! seja de avanço na concretização do ideal que norteia a nossa acção. E, sem subestimar dificuldades, perigos e incertezas, reafirmamos o que esta festa continua a confirmar: que há razões para a alegria e inabalável confiança com que vivemos e lutamos.

Viva a Festa do Avante!
Viva a Juventude Comunista Portuguesa!
Viva o Partido Comunista Português!

>
  • PCP
  • Central
  • Festa do Avante

Partilhar