Posição conjunta sobre o 75.º Aniversário da Vitória sobre o nazi-fascismo

Em nome da liberdade, da paz e da verdade - contra o fascismo e a guerra

A vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial constitui um acontecimento maior da História, cuja memória é necessário preservar e defender face a reiteradas tentativas de falsificação histórica que visam fazer esquecer o papel determinante que nele desempenharam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, os comunistas e os anti-fascistas de todo o mundo.

Gerado pelo capitalismo, o nazi-fascismo foi a expressão mais terrorista do capital monopolista. Foi responsável pelo desencadeamento dessa guerra de agressão e rapina que provocou cerca de 75 milhões de mortos, dos quais cerca de 27 milhões de cidadãos soviéticos, por inúmeros sofrimentos e o horror dos campos de concentração nazis. Os povos não podem igualmente esquecer páginas negras como os bombardeamentos atómicos de Hiroshima e Nagasáqui pelos EUA, sem qualquer justificação militar, que representaram uma demonstração do seu poderio e objectivos hegemónicos no plano mundial.

A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi resultado do agravamento das contradições inter-imperialistas e, simultaneamente, do propósito da destruição do primeiro Estado socialista, a URSS, expresso, nomeadamente, no apoio e conivência do Reino Unido, França e Estados Unidos com o rearmamento e ambição expansionista da Alemanha nazi.

Comemorando o 75.º aniversário da Vitória no histórico dia 9 de Maio de 1945, os partidos comunistas e operários abaixo-assinados, convictos que interpretam os sentimentos e anseios dos trabalhadores e dos povos de todo o mundo:

- Prestam homenagem a todos os que entregaram a sua vida nos campos de batalha contra as hordas nazi-fascistas e em especial aos heróicos resistentes e combatentes anti-fascistas e aos heróicos povo soviético e Exército Vermelho, dirigidos pelo Partido Comunista, cujo contributo, escrito em páginas heroicas como as batalhas de Moscovo, Leninegrado ou Estalinegrado, foi decisivo para a Vitória sobre a barbárie;

- Consideram que a Vitória sobre a Alemanha nazi e os seus aliados do Pacto Anti-Comintern foi alcançada graças ao contributo decisivo da URSS, à natureza de classe do poder soviético, com a participação das massas populares, ao papel dirigente do Partido Comunista, à superioridade demonstrada pelo sistema socialista. Esta vitória constitui um enorme legado histórico do movimento revolucionário;

- Valorizam os extraordinários avanços no processo de emancipação social e nacional dos trabalhadores e dos povos que a Vitória e o avanço das forças do progresso social e da paz possibilitaram, com o alargamento do campo dos países socialistas à Europa, Ásia e América Latina, as conquistas do movimento operário nos países capitalistas, o impetuoso desenvolvimento do movimento de libertação nacional e a consequente liquidação dos impérios coloniais;

- Denunciam e condenam as campanhas que visam diminuir, deturpar e mesmo negar, o papel da URSS e dos comunistas na derrota do nazi-fascismo e, além disso, culpar injusta e falsamente a União Soviética pelo início da Segunda Guerra Mundial, apagar as responsabilidades do grande capital e dos governos ao seu serviço na promoção e ascensão do fascismo e no desencadear da guerra, e branquear e reabilitar o fascismo, ao mesmo tempo que destroem os monumentos e a memória do Exército soviético libertador, promovem o anti-comunismo e criminalizam os comunistas e outros anti-fascistas;

- Denunciam e condenam as resoluções anti-comunistas da UE e a tentativa de falsificação histórica e caluniosa de equiparar o socialismo ao monstro do fascismo;

- Alertam que o imperialismo aposta cada vez mais no fascismo e na guerra como “saída” para o aprofundamento da crise do sistema capitalista, cujo carácter desumano se torna particularmente evidente quando, mesmo perante o gravíssimo surto epidémico da Covid-19, o imperialismo, os EUA, a NATO, a UE e potências capitalistas suas aliadas, prossegue uma criminosa política de bloqueios e agressões contra países e povos;

- Consideram que a luta pela paz, pelo progresso social e pelo socialismo são inseparáveis; e comprometem-se a contribuir para o fortalecimento da acção comum da classe operária, dos trabalhadores e dos povos de todo o mundo, das forças políticas interessadas em barrar o caminho ao fascismo e na luta contra o imperialismo, as agressões imperialistas e uma nova guerra de trágicas proporções.

A situação com que os trabalhadores e os povos do Mundo são confrontados sublinha a importância do reforço da luta anti-imperialista, pela soberania dos povos e a independência dos Estados, pelos direitos dos trabalhadores e dos povos, no caminho da superação revolucionária do sistema capitalista, que gera o fascismo, a guerra, as injustiças, os perigos e as contradições da actualidade. Tal como há 75 anos atrás, é a luta dos comunistas e de todos os que enfrentam a exploração e opressão capitalista que abrirá caminhos de futuro para a Humanidade.

Partidos subscritores até ao momento:

Partido Comunista Alemão
Partido Comunista da Argentina
Partido Comunista da Arménia
Partido Comunista da Austrália
Partido do Trabalho da Áustria
Partido Comunista do Azerbaijão
Partido Comunista do Bangladesh
Partido Comunista da Bélgica
Partido Comunista da Bielorrússia
Partido Comunista do Brasil
Partido Comunista Britânico
Novo Partido Comunista Britânico
Partido Comunista do Canadá
Movimento Socialista do Cazaquistão
Partido Comunista da Boémia e Morávia
Partido Comunista do Chile
Partido Progressista do Povo Trabalhador – AKEL (Chipre)
Partido Comunista Colombiano
Partido do Trabalho da Coreia
Partido Socialista dos Trabalhadores da Croácia
Partido Comunista de Cuba
Partido Comunista na Dinamarca
Partido Comunista Egípcio
Partido Comunista do Equador
Partido Comunista da Eslováquia
Partido Comunista de Espanha
Partido Comunista dos Povos de Espanha
Comunistas da Catalunha
União do Povo Galego
Partido Comunista dos Trabalhadores de Espanha
Bloco Nacionalista Galego
Partido Comunista EUA
Partido Comunista das Filipinas (PKP – 1930)
Partido Comunista da Finlândia
Partido Comunista Francês
Pólo da Renascença Comunista em França
Partido Comunista Revolucionário de França
Partido Comunista Unificado da Geórgia
Partido Comunista da Grécia
Novo Partido Comunista da Holanda
Partido dos Trabalhadores Húngaro
Partido Comunista da Índia (Marxista)
Partido Comunista da Índia
Partido Tudeh do Irão
Partido Comunista Iraquiano
Partido Comunista do Curdistão - Iraque
Partido Comunista da Irlanda
Partido dos Trabalhadores da Irlanda
Partido Comunista de Israel
Partido Comunista Italiano
Partido da Refundação Comunista – Esquerda Europeia (Itália)
Partido Socialista (Lituânia)
Partido Comunista do Luxemburgo
Partido Comunista de Malta
Partido Socialista Popular – Associação Política Nacional (México)
Partido Comunista do México
Partido dos Comunistas (México)
Partido Comunista da Macedónia
Partido Comunista da Noruega
Novo Partido Comunista de Aotearoa (Nova Zelândia)
Partido do Povo Palestiniano
Partido Comunista Palestiniano
Partido Comunista do Paquistão
Partido Comunista Paraguaio
Partido Comunista Peruano
Partido Comunista Português
Partido Comunista da Federação Russa
Partido Comunista Operário Russo
União de Partidos Comunistas – PCUS
Partido Comunista da União Soviética
Novo Partido Comunista da Jugoslávia
Comunistas da Sérvia
Partido Comunista do Sri Lanka
Partido Comunista Sudanês
Partido Comunista da Suécia
Partido Comunista Sul-Africano
Partido Comunista da Suazilândia
Partido Comunista (Suíça)
Partido Comunista Sírio
Partido Comunista Sírio (Unificado)
Partido Comunista da Turquia
Partido Comunista da Ucrânia
União dos Comunistas da Ucrânia
Partido Comunista do Uruguai
Partido Comunista da Venezuela
Partido Comunista da República Popular de Donetsk

>
  • Declarações / Apelos Conjuntos
  • II Guerra Mundial
  • Nazi-fascismo
  • União Soviética
  • Vitória sobre o nazi-fascismo