Intervenção de Júlia Amorim, XXI Congresso do PCP

Organização Regional de Santarém

Organização Regional de Santarém

Em nome da Direcção da Organização Regional de Santarém, saúdo calorosamente os Camaradas aqui presentes e em vós todo o colectivo partidário.

Camaradas,
Nas diferentes fases de preparação do congresso realizamos, 71 reuniões nas quais participaram um total de 600 camaradas. No plano da discussão, das Teses - projecto, inscrevemos como um dos principais objectivos a ligação do conteúdo das teses à realidade concreta em que vivemos e a necessidade de reforço do partido, através do recrutamento e a integração dos novos militantes nas organizações, atribuindo-lhes tarefas e privilegiando a sua ligação às empresas e locais de trabalho, tendo sobressaído da discussão uma clara identificação e acordo com o seu conteúdo.

Como é afirmado nas teses, a imprensa partidária assume um papel insubstituível na acção do partido e no actual quadro - político e ideológico complexo, que acresce a sua importância.

Daqui, enviamos uma calorosa saudação fraterna aos camaradas que no nosso, distrito distribuem os cerca de 500 Avantes a cada semana e que num contexto de confinamento resistiram ao medo e com coragem e determinação não interromperam esta importante tarefa, contactando os membros e simpatizantes do partido.

Quanto à sustentação e independência financeira do partido, daqui saudamos todos os Camaradas com a tarefa do recebimento de quotas e transmitimos a nossa determinação na implementação de medidas que permitam ir mais longe na sua cobrança.

No âmbito do Reforço do partido foram recrutados 140 camaradas desde o último congresso dos quais 25 no presente ano, sendo que no âmbito da Campanha dos 5000 contactos foram realizadas 200 conversas das quais resultaram 56 recrutamentos que daqui saudamos, bem como as dezenas e dezenas que não tendo dado já o passo de aderir ao seu partido, connosco se comprometeram a trabalhar e estreitar relações.

Camaradas,
Pela acção do nosso partido a nova fase da vida política nacional permitiu interromper o mais duro ciclo de ataques às conquistas de Abril, em que apesar de avanços nalguns aspectos, problemas houve que se agravaram fruto das opções políticas do governo minoritário do PS e agravadas a pretexto do surto epidémico – COVID 19.

A Organização Regional de Santarém teve neste período de quatro anos uma intensa actividade partidária junto dos trabalhadores e das populações.

As lutas no distrito de Santarém não abrandaram! Estas, continuam a ter grande importância na força dada à exigência da reposição e conquistas de direitos direitos e aspirações de milhares e milhares de trabalhadores.

Intensificar, alargar e multiplicar a luta é fundamental para levar o mais longe possível a possibilidade de avanços no quadro actual, mas também para a elevação da consciência das massas para a necessidade de uma ruptura que perspective a construção da alternativa patriótica e de esquerda.

Em Março como em Abril Maio ou Setembro na festa do avante dissemos bem alto: Nem Um direito a menos!

Bem podem pressionar e condicionar o nosso partido, que cá estamos e cá estaremos para continuar a organizar os trabalhadores e o povo para a luta!

Também em Santarém podem contar com os comunistas portugueses para Organizar, Lutar, Avançar!

Pode os trabalhadores e o povo contar com o seu Partido,
O Partido Comunista Português!

Viva o XXI Congresso!
Viva a JCP!
Viva o Partido Comunista Português!

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso
  • Central
  • XXI Congresso do PCP