Resgatar Beja do marasmo a que o PS a condenou

Resgatar Beja do marasmo a que o PS a condenou

A CDU quer ganhar a Câmara Municipal de Beja, quer mais votos, mais mandatos e mais maiorias para, «a partir dessas posições, contribuir para resolver problemas candentes dos trabalhadores e das populações», afirmou Jerónimo de Sousa no comício realizado no sábado.

Para o dirigente comunista, o percurso dos candidatos da CDU, marcado pela dedicação à melhoria das condições de vida dos trabalhadores e das populações do concelho, «fala por si e será uma alavanca para um grande resultado nas eleições autárquicas de 26 de Setembro, para reconquistar a Câmara Municipal de Beja, resgatando-a ao marasmo a que a gestão do PS a condenou», destacou.

Desse marasmo, dessa estagnação, dessa subserviência face ao Governo, que marca a actual gestão municipal, falaram o candidato a presidente de Câmara Municipal, Vítor Picado, e o mandatário, João Dias. Ambos realçaram como nestes últimos quatro anos Beja se atrasou, interrompeu o rumo de progresso que vinha trilhando e deixou de exigir ao poder central aquilo o desenvolvimento do concelho exigiria: o autêntico «caminho de cabras» que é hoje o IP8, como lhe chamou João Dias, é apenas um exemplo.

Vítor Picado alertou os apoiantes para as mentiras que alguns procuram difundir acerca do legado da CDU no concelho de Beja e apontou para o futuro e para o compromisso eleitoral da CDU, assente na participação, na valorização dos trabalhadores e na defesa intransigente do serviço público, desde logo da água, cuja privatização só não avançou, em Beja, porque houve forte oposição popular. 

>
  • Câmara Municipal de Beja
  • candidatos da CDU
  • compromisso eleitoral da CDU