Intervenção de Frente Popular de Libertação da Palestina, Partido do Povo Palestino, Frente Democrática de Libertação da Palestina, XIX Congresso do PCP

Saudação da Frente Democrática para a Libertação da Palestina, da Frente Popular para a Libertação da Palestina e do Partido do Povo da Palestina

Ver vídeo

''

SAUDAÇÃO CONJUNTA AO CONGRESSO
PALESTINA

Queridos camaradas do Partido Comunista Português

Nós, delegações da Frente Democrática para a Libertação da Palestina, da Frente Popular para a Libertação da Palestina, e do Partido do Povo da Palestina, temos muito prazer em assistir ao vosso XIX Congresso.

Queremos felicitar-vos e saudar-vos de forma cordial e desejar-vos um êxito total para o vosso Congresso, para que continuem defendendo os interesses das massas laboriosas de trabalhadoras e trabalhadores, e das classes oprimidas pela pobreza.

Ao mesmo tempo, saudamos as forças de esquerda e as forças sociais progressistas em Portugal e em todo o mundo, e apelamos à unidade e à cooperação numa luta consequente contra as injustiças sociais criadas pelo capitalismo e o imperialismo mundial.

O nosso objectivo é alcançar um fim pacífico para o conflito israelo-palestino, mas o Estado de Israel, apoiado pelos imperialistas do mundo, não pretende se não a hegemonia regional, manipulando e sacrificando os seus próprios cidadãos.

Apesar da vontade dos palestinos para conseguir a paz, o Estado de Israel, iludindo as obrigações que assumiu no âmbito do processo de paz, recorre à violência e às ofensivas bélicas. As suas políticas terroristas contra o homem e a terra palestina ocupada em 1967, não cessam:

- Recentemente, levou a cabo a última operação militar agressiva, “Pilar do Céu”, e voltou a atacar a faixa de Gaza, bombardeando-a por mar e terra, obrigou o nosso povo a enterrar cerca de 200 mártires, civis inocentes, metade dos quais crianças, e deixou milhares feridos, convertendo em escombros a maior parte das infra-estruturas, pagas e financiadas pelos impostos dos cidadãos europeus e de todo o mundo;

- a presença dos israelitas na Cisjordânia não contribui para a paz e viola os acordos estabelecidos. É exemplo disso, a construção do muro da vergonha, a ampliação dos colonatos existentes e a construção de outros novos, a confiscação e o controle sobre os recursos naturais. O seu objectivo é confiscar tudo o que resta do território palestino, impedir e obstaculizar qualquer desenvolvimento económico e político nos territórios, e impossibilitar a criação de um Estado Palestino com Jerusalém Leste como capital;

- todos os dias, aí estão as incursões e agressões, as detenções, os assassinatos colectivos, as violações dos direitos dos presos de consciência encarcerados por longo tempo, sem provas nem julgamento;

- o objectivo do inimigo, a entidade sionista, imperialista e expansionista, é obstaculizar, na ONU, os esforços diplomáticos da OLP, o único e legítimo representante do povo palestino, para conseguir o reconhecimento de um Estado Palestino nos territórios ocupados em 1967, com capital em Jerusalém, materializando a resolução 181 de 1947 sobre a criação de dois estados, e assegurar o retorno dos refugiados palestinos aos seus lugares de origem, de acordo com a resolução da ONU nº 194, de 1948.

Companheiras e companheiros,

É repugnante e vergonhoso ver que, todos os dias, a ocupação militar israelita dos territórios ocupados viola todas as normas internacionais e os direitos humanos dos seus habitantes, com uma impunidade absoluta devido ao apoio prestado e garantido pela administração americana e por alguns governos da Europa e do mundo.

Camaradas,

Apreciamos a vossa solidariedade e apoio ao nosso povo. Pedimos o vosso apoio para trabalhar numa frente comum contra o sionismo imperialista e expansionista, inimigo de toda a humanidade. Estamos certos que, juntos, avançaremos, e derrotaremos os inimigos da liberdade.
Confiamos na independência da Palestina, terra de todos os amantes da verdadeira paz.

Viva a luta do povo palestino!
Viva o Estado Palestino!
Viva o Vosso Congresso!
Viva o PCP!

>
  • XIX Congresso do PCP