Nota da Comissão Executiva do Comité Central do PCP

Sobre a ida de Américo Tomás e Marcelo Caetano para o Brasil

Hoje, dia 20 de Maio, o Povo Português tomou conhecimento com surpresa e apreensão de que a Junta de Salvação Nacional, depois de ter negociado com o Governo do Brasil, permitiu que saíssem para este pais os ex-governantes fascistas Américo Tomás e Marcelo Caetano.

O Partido Comunista Português não partidário de uma política de vindicta, mas num momento em que ainda estão por apurar as responsabilidades nos crimes do regime deposto, esta medida não pode deixar de chocar profundamente a classe operária, os trabalhadores, todos os que sofreram durante quase 50 anos a repressão e a tirania fascistas.

O Partido Comunista Português sublinha ser desejável que decisões políticas de alta importância sejam tomadas depois de consultas e troca de impressões entre as forças e correntes coligadas no actual processo de democratização.

O Partido Comunista Português continua a considerar que o fortalecimento da unidade da classe operária e do movimento democrático e o reforço da aliança das massas populares com as Forças Armadas constituem a principal garantia das liberdades já alcançadas e da instauração em Portugal de um regime democrático escolhido pelo Povo.

>
  • Central

Partilhar