Intervenção de João Pimenta Lopes no Parlamento Europeu

Sobre a execução do pilar social

Os vinte princípios enumerados no dito “Pilar Social” configuram um embuste, uma tentativa de branqueamento das políticas da União Europeia e de propagação da ideia de compatibilidade entre direitos laborais e sociais e políticas que objectivamente os limitam ou negam.

A justiça social é indissociável da política económica. Uma Europa verdadeiramente social não é compatível com as políticas do Euro, da União Bancária, da Governação Económica, do Semestre Europeu, da militarização e da securitização, do ataque constante à soberania e ao desenvolvimento dos povos.

O Pilar é um exercício de intenções contrariadas por aquelas políticas e vazias de medidas concretas que promovam efectivo combate aos graves problemas sociais existentes.

Uma Europa verdadeiramente social só é possível enformada na intransigente defesa do trabalho com direitos, da contratação colectiva, no aumento real de salários, numa justa redistribuição da riqueza e justiça fiscal, na proteção social suportada em serviços públicos, universais, e qualidade, no acesso universal e gratuito à saúde e à educação.

Não é compatível com as políticas da União Europeia ou com os interesses que protege.

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu

Partilhar