Comunicado do Secretariado do Comité Central do PCP

Sobre a dramática situação dos presos políticos na Turquia

1. A imprensa nacional e internacional tem, nos últimos dias, noticiado as trágicas mortes de presos políticos em greve de fome nas cadeias da Turquia, em protesto contra as péssimas condições prisionais, as torturas inflingidas aos presos, as perseguições às suas famílias, assim como contra a recente reabertura da sinistra cadeia de Eskisehir, conhecida como o “Caixão”. Os presos políticos falecidos (Aygun Ugur, Altan Berdan Kerimgiller, Ilgine Ozkeskin, Ali Ayata, Huseyin Dermircioghu e Mudjat Yanat), encontravam-se em greve de fome há mais de 2 meses e há vários dias em coma. Em coma se encontram já também pelo menos uma dezena de outros presos políticos, de cerca de 300 que declararam a greve da fome até à morte. Esperam-se a qualquer momento mais vitímas.

2. Estes factos gravíssimos suscitaram já manifestações de protesto na Turquia e no estrangeiro. Eles põem uma vez mais em evidência o total desrespeito pelos direitos humanos e o carácter brutal da repressão aos democratas turcos e ao povo curdo na Turquia. Eles responsabilizam também os aliados da Turquia da NATO que na União Europeia e no Conselho da Europa, em nome de interesses económicos e militares, têm sistematicamente branqueado e dado cobertura ao regime dictatorial de Istambul.

3. O Partido Comunista Português eleva a sua voz de indignação e protesto contra estes crimes e reclama que sejam atendidas de imediato as justas reivindicações dos presos políticos turcos, evitando novas vítimas. O Partido Comunista Português reclama igualmente do governo Português uma tomada de posição de condenação e exigência de urgente respeito pelos direitos humanos junto do governo da Turquia.

>
  • Central
  • Declarações e Comunicados do PCP

Partilhar