Pergunta Escrita à Comissão Europeia de Sandra Pereira no Parlamento Europeu

Situação na Ucrânia

A Comissão Europeia assumiu recentemente que transferiu cerca de 15 mil milhões de Euros para a Ucrânia, desde o golpe de estado de 2014 (a que chama paradoxalmente de revolução) que levaria à instalação de uma Junta governativa de cariz fascista. Essas transferências foram condicionadas à realização de reformas pelo governo em exercício daquele país.
Desde então e até ao presente, são inúmeros os relatos de perseguições, agressões e violações dos direitos e liberdades das populações bem como de organizações sociais, sindicais e políticas – com destaque para o processo ainda em curso de ilegalização do Partido Comunista da Ucrânia (PCU). Simultaneamente é conhecida por parte das autoridades ucranianas a promoção, legitimação e até institucionalização da acção de milícias abertamente de cariz fascista, a reabilitação e elogio histórico do fascismo e a glorificação dos colaboradores com o nazi-fascismo.
Face ao exposto, pergunto:
- Com que objectivos e sobre que áreas incidem as reformas que a UE exige ao governo da Ucrânia como contrapartida pelo financiamento?
- Que apreciação da situação de perseguição e cerceamento de liberdades na Ucrânia a par do recrudescimento e legitimação de formações abertamente nazi-fascistas e como pode esta situação ser compatibilizada com possíveis apoios ao país?
- Que apreciação faz do processo de ilegalização do PCU?

>
  • União Europeia
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu

Partilhar