Nota da Direcção da Organização Regional do Porto do PCP

A situação da TAP e a região

As notícias mais recentes sobre a reposição de voos pela TAP, com um número muito insuficiente a partir do Aeroporto do Porto não podem iludir, antes confirmam, a questão essencial: a necessidade de um efectivo controlo público da TAP, afirmando-a como companhia de “bandeira”, ao serviço do País e do seu desenvolvimento.

O número de ligações e de voos agora definidos para o Porto não correspondem às necessidades das populações nem da região e reflectem opções de gestão que não colocam como prioridade o desenvolvimento do País como um todo. Na verdade, trata-se de mais um episódio decorrente da ruinosa privatização feita pelo governo PSD/CDS que o governo minoritário do PS nunca quis reverter devidamente, abdicando do necessário controlo público sobre a empresa e da definição estratégica das suas opções.

Sem esquecer nem desvalorizar a gravidade desta decisão, a DORP do PCP coloca a necessidade de uma urgente intervenção pública do Estado, que salve a empresa, mas assuma o seu controlo público, colocando-a ao serviço do País e do seu desenvolvimento.

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Poder Local e Regiões Autónomas
  • Porto
  • Região Norte
  • TAP
  • Transporte Aéreo