Declaração escrita de Inês Zuber no Parlamento Europeu

Situação na Ucrânia

É por demais evidente que os EUA, a NATO e a UE têm, sim, enormes responsabilidades na situação da Ucrânia desde já porque foram cúmplices com as provocações, com o instigar da violência, com a violação das liberdades e direitos e com os crimes das forças ultranacionalistas e fascistas que foram autoras de um golpe de Estado, ele próprio promovido pela UE. Sobre a restrição das liberdades individuais pelo governo ucraniano nada se disse no plenário do PE, nem está escrito nos sites oficiais do Parlamento Europeu nem da Comissão Europeia. Nos últimos dois meses o Ministério da Justiça Ucraniano iniciou um processo judicial com vista à ilegalização do Partido Comunista da Ucrânia, um partido significativamente representado no Parlamento Ucraniano. Trata-se de uma acção administrativa da qual são autores não só as instituições do Estado, como o Partido Svoboda de orientação nazifascista, trata-se da encenação de um julgamento para banir o Partido Comunista da Ucrânia. Mas que interessa isso à UE se este governo golpista serve os seus interesses económicos e geopolíticos? A história repete-se e já Brecht dizia que primeiro levaram os comunistas, mas depois levaram os outros.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar