Declaração escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Semestre Europeu 2011 - Primeiras lições

Discutem-se neste debate as lições sobre aquilo a que se chamou o "semestre europeu". E a primeira lição bem poderia ser: "como esconder as causas da crise".

O problema, dizem-nos, é a falta de coordenação. A coordenação é assim apresentada como um fim em si mesma, para se esconder o essencial: coordenação em torno de que políticas e por que meios?

A segunda lição: "baralhar e dar de novo".

Maior rigidez do Pacto de Estabilidade; mais liberalizações e privatizações; avanço do mercado; livre circulação de capitais; desvalorização do trabalho e dos direitos dos trabalhadores. É em tudo isto e para tudo isto que querem impor a tal "coordenação". Ou seja, em tudo aquilo e para tu aquilo que têm vindo a fazer até agora, com resultados conhecidos.
Terceira lição: "espezinhar a democracia".

Governos e parlamentos nacionais são remetidos para uma mera função de implementação, quais fantoches de um poder cada vez mais concentrado num directório, que de Bruxelas (ou de Berlim) dita as regras, mais convenientes à defesa dos seus interesses.

Na verdade, a mais importante lição dão-na, neste momento, os povos em luta pela Europa fora, rejeitando este caminho e lutando por um outro rumo para a Europa e para os seus países.

>
  • Trabalhadores
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar