Declaração escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Reunião do Conselho Europeu

As conclusões do Conselho sobre o "Desenvolvimento de Capacidades Militares", no passado dia 9, em Bruxelas, são inaceitáveis, preocupantes e relevadoras da gravidade do momento que enfrentamos à entrada para mais um Conselho Europeu. Os mesmos senhores que vêm preconizando um cortejo de ataques aos trabalhadores e aos povos da Europa, que vão de cortes salariais ao desmantelamento da legislação laboral e à liberalização dos despedimentos, passando por “reformas” e “ajustamentos” que acabem com os sistemas públicos de saúde, educação e segurança social tal como os conhecemos - questões que estarão, mais uma vez, em cima da mesa na reunião - vêm afirmar agora, sem rodeios, que é preciso desenvolver as "capacidades militares" da UE, garantindo que as restrições orçamentais nos diferentes Estados-Membros não afectam esse desenvolvimento, nem o "novo impulso" que lhe é necessário dar. Um novo impulso à “cooperação com a NATO”, à Agência Europeia de Defesa, à I&D no domínio militar, à indústria da guerra... Soam novas campainhas de alarme que não podem ser ignoradas!

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar