Declaração escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Quadro Financeiro Plurianual para 2021-2027 e os recursos próprios

Esta proposta de Quadro Financeiro Plurianual assume como elementos estratégicos as orientações que estão na base do desenvolvimento desigual, injusto e assimétrico entre os diferentes países na União Europeia. As orientações que em lugar da prometida convergência apenas têm trazido divergência.

O tempo e a vida demonstraram que os fundos da União Europeia nunca compensaram (nem podiam compensar) a destruição dos sistemas produtivos da periferia, as perdas de soberania, o impacto assimétrico do mercado único, do Euro e das políticas comuns.

Apesar disso, o que agora propõe a Comissão Europeia é cortar nos instrumentos que supostamente se destinariam a mitigar a divergência. Cortar na política de coesão. Repare-se que nem que ficasse como está, não chegava - como está bem à vista! Cortar nos envelopes nacionais dos países com maiores dificuldades. Cortar na agricultura e nas pescas.

Mas aumentam as despesas militares. Aumentam as verbas para o aparelho repressivo e securitário. Aumentam as dotações dos programas que aproveitam sobretudo às grandes potências. Tudo é feito à medida dos seus interesses, demonstrando bem a verdadeira natureza da União Europeia.
Inaceitável.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Quadro Financeiro Plurianual

Partilhar