Pergunta Escrita de Ilda Figueiredo no Parlamento Europeu

Professores de línguas

Em 9 de Junho de 2004 a Comissão Europeia decidiu pôr termo a diversos contratos com os professores de línguas, argumentando com "razões orçamentais", como afirmou na resposta entretanto dada (E-1378/06) a uma questão que levantei.
Depois disso, a Comissão optou pela insistência na subcontratação de professores, sujeitando-os a grande precariedade.
Recentemente, surgiram notícias afirmando que a empresa privada de prestação de serviços, que ganhou o concurso para professores de línguas, tenciona aplicar um salário/hora aos seus trabalhadores que é inferior em cerca de 30 a 50% daquele que é actualmente pago aos professores de línguas.
 
Assim, pergunto à Comissão Europeia:

  1. Pode informar da situação actual dos professores de línguas a que habitualmente recorre?
  2. Pode informar do que se passa com o concurso acima referido e sobre os critérios usados?
  3. Que medidas tenciona tomar a fim de assegurar que os direitos destes trabalhadores são respeitados e que o seu trabalho é devidamente valorizado?
>
  • Educação e Ciência
  • Trabalhadores
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu