Declaração escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Preparação da reunião do Conselho Europeu de 20 e 21 de Outubro de 2016

Em Portugal, passam hoje, 106 anos sobre a implantação da República. Um dia que, em democracia, foi assinalado como feriado até que a Troika (UE-FMI) e os seus homens de mão em Portugal o roubaram aos portugueses.
A luta dos trabalhadores e do povo português trouxe a derrota, há um ano, do governo PSD-CDS. Com ela abriu-se a possibilidade de interromper o caminho de esbulho, exploração e empobrecimento que vinha sendo imposto ao país.
Alguns passos foram desde então dados nesse sentido. Limitados e modestos, mas importantes. Um deles foi a devolução dos feriados roubados. Incluindo a devolução do 5 de Outubro. Hoje foi dia feriado em Portugal.
Não esperamos que do próximo Conselho Europeu saiam decisões que alterem o rumo que vem sendo seguido pela UE. Rumo que decorre da sua natureza e objectivos. Expressão dessa natureza e desses objectivos é o processo de ameaça e de chantagem movido contra Portugal. Procurando condicionar e impedir a possibilidade do povo português decidir livremente do seu destino. Evidenciando um processo de integração esgotado, corroído por contradições, sem nada de positivo para oferecer aos povos da Europa. Um processo que é já passado.
O futuro, esse, está na luta dos trabalhadores e dos povos. Depois dos feriados, outras conquistas virão.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar