Posições Políticas

Ver vídeo
Sobre a reunião do Comité Central do PCP de 24 de Novembro de 2019

Sobre a reunião do Comité Central do PCP de 24 de Novembro de 2019

O Comité Central do PCP procedeu à análise da situação política nacional e internacional, perspectivou a acção e iniciativa política do Partido e decidiu marcar o XXI Congresso do PCP para os dias 27, 28 e 29 de Novembro de 2020.

Marcada por um quadro político distinto dos últimos anos, a situação do País expõe os mesmos e graves problemas estruturais que estão na raiz dos significativos atrasos no seu desenvolvimento. Problemas que são o resultado de décadas de política de direita, prosseguida por PS, PSD e CDS.

Ver vídeo
O Orçamento do Estado que o País precisa tem de dar prioridade à solução dos problemas nacionais

O Orçamento do Estado que o País precisa tem de dar prioridade à solução dos problemas nacionais

As nossas cordiais saudações a todos os camaradas presentes neste nosso Encontro Regional de Quadros do distrito de Évora.

Encerrado o ciclo eleitoral deste ano de 2019 e no seguimento do apelo do nosso Comité Central para se promoverem, por todo o Partido, espaços de análise e de debate sobre a situação actual e sobre o trabalho e a intervenção do Partido para o futuro, aqui estamos, com esse objectivo, avaliando também o caminho percorrido nestes últimos quatro anos e, naturalmente, analisar os resultados eleitorais e suas consequências imediatas na evolução da vida política nacional.

25 de Novembro: Dia Internacional para a eliminação da violência sobre as mulheres

25 de Novembro: Dia Internacional para a eliminação da violência sobre as mulheres

Aproxima-se o Dia Internacional para a eliminação da violência sobre as mulheres e o PCP reafirma o seu compromisso de concretização de medidas que visem a sua prevenção e combate.

Prevenir e combater a violência doméstica

A violência doméstica é um flagelo social que engloba factores de ordem económica, social, psicológica e cultural e contextos pessoais e sociais diversificados.

Impõe-se o reforço de medidas conducentes a uma resposta pública, articulada e descentralizada nas suas diversas dimensões. Desde logo, importa:

Faleceu Manuel Jorge Veloso

Faleceu Manuel Jorge Veloso

A Redacção do «Avante!», órgão central do Partido Comunista Português informa, com profunda mágoa e tristeza, do falecimento, aos 82 anos, de Manuel Jorge Souto Sousa Veloso, militante comunista, e transmite à sua companheira, Maria José Veloso, e restante família as suas sentidas condolências.

Manuel Jorge Veloso nasceu em 1937, em Lisboa.

Militante do PCP, fez parte da redacção do «Avante!», órgão central do Partido Comunista Português, de 1991 a 2000, onde se notabilizou pelas crónicas de crítica e análise televisiva assinadas com o pseudónimo Francisco Costa.

Ver vídeo
Portugal não está condenado à submissão e à dependência!

Portugal não está condenado à submissão e à dependência!

Antes de mais, queria agradecer a vossa presença nesta Sessão Pública evocativa do centésimo sexto aniversário do nascimento de Álvaro Cunhal e que, este ano, realizamos sob o lema “Alternativa Política, Soberania e Independência Nacional”.

Uma evocação que é uma homenagem a essa figura ímpar e referência maior da nossa história contemporânea e de reconhecimento do seu valioso e multifacetado legado de dirigente político experimentado, estadista, ideólogo, ensaísta, homem da cultura que jamais esqueceremos e fonte de saber para os combates de hoje.

A União Europeia e o Euro - constrangimentos e condicionantes da soberania nacional

A União Europeia e o Euro - constrangimentos e condicionantes da soberania nacional

A União Europeia e o Euro constituem poderosos constrangimentos e condicionantes da soberania nacional, que entravam o desenvolvimento e promovem retrocessos nos planos económico, social e político.

As Forças Armadas, o seu mandato constitucional e o seu papel na garantia da Independência Nacional

As Forças Armadas, o seu mandato constitucional e o seu papel na garantia da Independência Nacional

As Forças Armadas são um dos pilares da nossa soberania e, como tal, devem caracterizar-se por um propósito eminentemente defensivo, com capacidade de intervenção rápida em qualquer área do território nacional, nomeadamente ao nível de pessoal, equipamento, armamento e infraestruturas adequados às actividades e missões a executar.