Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Por proposta do PCP o GUE/NGL toma posição contra as sanções a Portugal e Espanha

Por proposta do PCP o GUE/NGL toma posição contra as sanções a Portugal e Espanha

Por proposta do PCP, o GUE/NGL (Grupo no qual os deputados PCP ao Parlamento Europeu se integram) toma posição contra as sanções a Portugal e Espanha.

Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia / Esquerda Verde Nórdica (GUE/NGL) condena a ingerência política e económica em Portugal e Espanha, considerando-a “ilegítima e inaceitável”, no comunicado que aqui se reproduz:

«O GUE/NGL denuncia veementemente e rejeita firmemente o processo em curso de chantagem e ingerência económica e política levado a cabo pelas instituições da União Europeia, em particular pela Comissão Europeia, contra Portugal e Espanha e os seus povos. As chamadas “sanções” são, independentemente da forma que adquiram (multas, suspensão de fundos da UE ou qualquer outra forma “simbólica”), ilegítimas e inaceitáveis. De igual forma é inaceitável que este tema seja instrumentalizado para tentar reverter os progressos e avanços alcançados pelo povo português nos últimos meses.

A intenção de punir os povos de Espanha e de Portugal, que são as vítimas de uma crise económica e social que resulta das políticas da própria União Europeia implementadas por anteriores governos, constitui uma aberração, uma terrível injustiça e um acto de agressão inaceitável.

O GUE/NGL deplora e rejeita os mecanismos que estão por detrás da ameaça das “sanções” da União Europeia – nomeadamente o Pacto de Estabilidade, os pacotes da Governação Económica e o Tratado Orçamental.

A soberania e as escolhas democráticas do povo português devem ser integralmente respeitadas e livres de qualquer interferência externa. Neste sentido, o GUE/NGL deplora as declarações do ministro das finanças alemão e do Comissário Dombrovskis sobre as políticas levadas a cabo pelo governo português.»

>
  • União Europeia
  • Parlamento Europeu