escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Plano dos EUA para o Médio Oriente: resposta da UE em conformidade com o direito internacional

O plano Trump é uma agressão ao povo palestiniano e ao direito internacional.
Este plano enquadra-se na escalada belicista do imperialismo norte-americano e do regime sionista de Israel, que serve uma estratégia de desestabilização, provocação e domínio, que poderá ter graves consequências para os povos do Médio Oriente e do Mundo.
Com este plano são violadas décadas de resoluções da ONU que reconhecem e consagram os direitos nacionais do povo palestiniano. Procura-se legitimar décadas de ocupação e terror contra o povo palestiniano,
Ao prever, entre outras inaceitáveis medidas, a ocupação e anexação efectiva por parte de Israel de Jerusalém e de cerca de metade da Margem Ocidental do rio Jordão, assim como a legalização e continuidade territorial dos colonatos israelitas construídos em território palestiniano, o plano da Administração Trump tem como principal objectivo impor um novo e mais grave patamar na ocupação e anexação por Israel de territórios palestinianos, e o abandono da solução de dois estados, com as fronteiras de 1967 e a capital da Palestina em Jerusalém Leste.
O plano Trump configura um gravíssimo abandono de qualquer perspectiva para uma solução justa, negociada e duradoura da questão palestiniana. Merece um pronto e inequívoco repúdio.
Aqui sublinhamos a importância da unidade e da solidariedade em torno da causa palestiniana.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu