PCP saúda PAIGC

PCP saúda PAIGC

O PCP esteve representado na comemoração dos 60 anos da fundação do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), realizada no domingo, 18, em Odivelas. Na iniciativa em que foi evocado Amílcar Cabral e a independência do arquipélago, José Neto transmitiu uma mensagem do Comité Central do Partido, enviada ao PAIGC, expressando «os melhores votos de sucesso à acção que, em condições complexas, o PAIGC desenvolve em defesa da democracia, da paz, da soberania da República da Guiné-Bissau e dos interesses e aspirações do povo guineense».

Lembrando que esta «é uma data particularmente importante para o povo da Guiné-Bissau pelo significado histórico da luta de libertação protagonizada pelo partido de Amílcar Cabral contra o colonialismo português, a edificação do Estado guineense e o direito a construir o seu caminho próprio como país livre e independente», o CC do PCP sublinha que a efeméride é igualmente importante para o povo português e para o PCP, que com aqueles partilham «um percurso conjunto na luta contra o regime fascista e colonial».

«Os laços de amizade, cooperação e solidariedade que ligam o PCP e o PAIGC assentam na luta comum pela liberdade, pela soberania, a democracia, o progresso social e a paz, contra a opressão e a exploração imperialista», recorda-se ainda na saudação, antes de se realçar que, num quadro em os trabalhadores e os povos se defrontam com a ofensiva do imperialismo e o agravamento da crise estrutural capitalismo; em que a concentração da riqueza e o fosso das desigualdades se aprofunda a uma escala inaudita, «uma nova vaga de ingerência e intervencionismo neocolonialista assola o continente africano, com os olhos postos nos seus recursos e riquezas», e «está em curso uma campanha contra as forças que protagonizam o movimento africano de libertação nacional, as conquistas e direitos dos povos africanos, nomeadamente a independência e soberania nacionais», reveste-se da maior importância «o desenvolvimento das relações de cooperação e solidariedade entre as forças que aspiram e lutam por um mundo e ordem internacional justos, de paz e progresso social».

Nesse sentido, o PCP manifestou desejo em «prosseguir e aprofundar as tradicionais relações de amizade com o PAIGC, no interesse dos nossos dois povos e países».

>
  • Actividade Internacional

Partilhar