PCP no 22.º Congresso do Partido Comunista Colombiano

PCP no 22.º Congresso do Partido Comunista Colombiano

O 22.º Congresso do Partido Comunista Colombiano realizou-se de 13 a 16 de Julho em Bogotá.

Com o lema «Com a vida, com a paz, com a unidade, construimos um novo país», o congresso reuniu 750 delegados das organizações de toda a Colômbia e incluiu uma forte componente das FARC-EP.

Os trabalhos abriram com um acto político e cultural em que foi prestada homenagem aos milhares de comunistas e outros democratas assassinados ao longo de décadas pela violência terrorista da oligarquia colombiana, no qual usaram da palavra personalidades e dirigentes políticos e sociais comprometidos com a luta pela implementação dos Acordos de Paz de Havana. A exigência de libertação dos presos das FARC-EP, nomeadamente dos 1500 que se encontram em greve da fome, percorreu todo o congresso.

Sublinhando a importância dos Acordos de Paz que põem fim a um conflito armado de mais de meio século, o congresso apontou como tarefa fundamental unir todas as forças revolucionárias e democráticas para impor o seu integral cumprimento pelo governo e para abrir caminho a um «processo de transição democrática» e de mudanças no plano económico e social que deem expressão à vontade da esmagadora maioria do povo colombiano e irradiquem as causas sociais e a criminosa violência do Estado e do paramilitarismo fascista que estão na origem do conflito. Nesse sentido foi sublinhada a importância da cooperação entre o Partido Comunista Colombiano, a União Patriótica, a Marcha Patriótica e as FARC-EP – que no próximo mês de Agosto realizarão o congresso para a sua transformação em partido político –, nomeadamente em relação às eleições presidenciais de 2018.

O congresso foi uma significativa demonstração de solidariedade internacionalista para com Cuba socialista e a Venezuela bolivariana e exprimiu a confiança na possibilidade de vencer a ofensiva do imperialismo norte-americano, apostado em liquidar os avanços de progresso social e de soberania alcançados nos últimos anos na América Latina.

O PCP esteve representado por Albano Nunes, membro da CCC, que transmitiu aos delegados as saudações e a solidariedade fraternal dos comunistas portugueses. Esta deslocação à Colômbia permitiu um melhor conhecimento da luta heroica do PCC e das FARC-EP assim como do significado político dos Acordos de Paz e a grande importância da sua implementação, não apenas para o povo colombiano mas para todo os povos do continente latino-americano.

>
  • Actividade Internacional

Partilhar