Nota do Gabinete de Imprensa dos Deputados do PCP ao PE

PCP expressa Solidariedade aos Povos da América Latina no Fórum de São Paulo

Realizou-se de 15 a 19 de Julho na Nicarágua, o XXIII Encontro do Fórum de São Paulo com o lema “A nossa América em pé e de luta! Até à vitória, sempre!”, que contou com a presença do deputado do PCP no Parlamento Europeu, João Pimenta Lopes, em missão do Grupo Confederal GUE/NGL no quadro das suas responsabilidades enquanto Vice-presidente do Parlamento Euro-Latino-americano (EUROLAT).

No Fórum em que participaram dezenas de partidos e forças democráticas, progressistas e revolucionárias de toda a América Latina e Caraíbas, aprofundou-se a análise da situação política, económica e social na América Latina e Caraíbas, os importantes avanços sociais, políticos e económicos registados nas últimas duas décadas em diversos países, mas também os tremendos desafios que se colocam face à brutal ofensiva que vem sendo imposta pelo imperialismo norte-americano, a que a União Europeia se associa, procurando recuperar o domínio político e económico de toda a região.

No Fórum foi evidenciado o papel de ingerência da UE e suas instituições, incluindo o Parlamento Europeu, na ofensiva contra a República Bolivariana da Venezuela e o povo venezuelano e de cumplicidade com as acções violentas e golpistas de uma oposição que agrega os sectores mais reaccionários e que visa derrubar o Governo constitucional do Presidente Nicolás Maduro, chegando a perspectivar a possibilidade de uma intervenção externa no país para a concretização deste objectivo.

Diversificadas e muito amplas foram as manifestações de repúdio expressas no Fórum desta ofensiva orquestrada desde o exterior, assim como das ameaças de sanções e bloqueio económico e financeiro anunciadas pela Administração norte-americana e por instituições da UE, ao mesmo tempo que se elevou a voz da solidariedade e defesa da Revolução bolivariana, do povo venezuelano e da sua soberania e independência.

O Fórum reafirmou a solidariedade com Cuba e a resistência do povo cubano, denunciando a continuidade do criminoso bloqueio imposto pelos EUA contra um projecto transformador da sociedade, que resulta da decisão soberana de um povo de afirmar e defender a revolução cubana e as suas conquistas.

O Fórum de São Paulo expressou igualmente a solidariedade com as lutas dos povos da América Latina e Caraíbas, bem como com as demais as forças e governos progressistas na região, e a sua determinação em resistir face contra a ofensiva imperialista em curso.

O Fórum culminou nas comemorações do 38º Aniversário da Revolução Sandinista, num impressionante acto onde centenas de milhar de pessoas encheram as ruas, expressão do apoio popular à Revolução Sandinista.

>
  • União Europeia
  • Notas de Imprensa
  • Parlamento Europeu

Partilhar