Declaração escrita de Ilda Figueiredo no Parlamento Europeu

A PAC no horizonte 2020

Este é um relatório de continuidade da Política Agrícola Comum, embora com algumas contradições.

Por isso, a nossa posição é crítica, e de apresentação de propostas alternativas que respondam efectivamente à necessidade de uma produção agrícola que garanta a soberania e segurança alimentar de cada país, aos problemas da agricultura familiar, do desenvolvimento rural, tendo sempre em conta a importância social da terra e de quem a trabalha, as especificidades de cada país e a justiça social na repartição dos apoios seja por Estado-Membro, seja por culturas e por agricultores.

Daí o conjunto de propostas que apresentámos, com destaque para a defesa clara e inequívoca do sistema de quotas de produção, ajustadas a cada Estado-Membro em função das suas necessidades alimentares,  assegurando a protecção de agricultores de países como Portugal.

Queremos garantir a cada país o direito a produzir, opondo-nos à liberalização do sector do leite e do direito de plantação da vinha. Queremos também a manutenção das ajudas à destilação do álcool de boca e à destilação de crise, para além de 2012, e defendemos a "existência de instrumentos de regulação dos mercados e de mecanismos de intervenção que garantam preços justos à produção", contrariando assim a tendência desreguladora das anteriores reformas da PAC .

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar