Declaração escrita de Ilda Figueiredo no Parlamento Europeu

Governação económica

De Cimeira em Cimeira, de documento em documento, os líderes da União Europeia deixam que a ditadura dos mercados se imponha, que a crise alastre para mais países, que prossiga o autêntico roubo concretizado sobretudo através da especulação financeira, que, depois, as economias mais frágeis, os trabalhadores e as populações têm de suportar.

É tempo de pôr fim a este caminho de desastre económico e social. E a saída não pode ser a ditadura orçamental, em torno de critérios nominais irracionais, que agrava desigualdades, aumenta desemprego e pobreza e empobrece as populações, sempre para beneficiar grupos económicos e financeiros, concretizada através de uma dita governação económica que não é mais do que o aprofundamento da centralização e da concentração do poder económico e do poder político, pondo de lado a democracia e abrindo caminho ao aprofundamento das lutas e tensões sociais. A luta contra estas políticas será o caminho, como no próximo dia 24 de Novembro, em Portugal, com a greve geral

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar