Pergunta ao Governo N.º 2092/XII/3.ª

Falta de Enfermeiros no Hospital do Litoral Alentejano, Distrito de Setúbal

Tivemos conhecimento, através da União dos Sindicatos de Setúbal, que no passado dia de 19 e 20 de junho a cirurgia de ambulatório do Hospital do Litoral Alentejano esteve encerrada por falta de enfermeiros.
Segundo a União de Sindicatos de Setúbal “ficaram sem tratamento os utentes que tinham cirurgias programadas para o dia 19, devido à não substituição de enfermeiros que se encontram de baixa prolongada do qual são exemplo os casos de gravidez de risco”.
Há vários meses que faltam três enfermeiros nos serviços de cirurgia neste hospital.
Há muito, que o Governo é alertado para a enorme carência de enfermeiros no Hospital do Litoral Alentejano. Apesar disso, o Governo nada fez e deixou os serviços entrarem em situação de rutura por falta de enfermeiros. Tal situação coloca em causa a prestação de cuidados de
saúde, de qualidade e atempadamente, penalizando os utentes.
A carência de enfermeiros no Hospital do Litoral Alentejano resulta das opções políticas do atual Governo. É incompreensível que face às necessidades de serviços públicos de saúde e ao elevado número de enfermeiros em situação de desemprego, o Governo não promova a
contratação dos enfermeiros em falta.
Ao abrigo das disposições legais e regimentais aplicáveis, solicitamos ao Governo que por intermédio do Ministério da Saúde, nos sejam prestados os seguintes esclarecimentos:
1.Como justifica que as cirurgias programadas não se tenham efetuado por falta de enfermeiros?
2.Que medidas vai o Governo tomar para suprir as necessidades de enfermeiros no Hospital do Litoral Alentejano?
3.Quando vai o Governo promover a abertura de concursos públicos para contratar os enfermeiros em falta com vínculo à função pública?

>
  • Saúde
  • Assembleia da República
  • Perguntas ao Governo

Partilhar