Declaração escrita de João Ferreira no Parlamento Europeu

Estado da União

O presidente da Comissão Europeia veio ao Parlamento Europeu encenar mais uma monumental farsa.
Perante o aprofundamento da crise da UE e da Zona Euro, perante o descrédito generalizado da UE e das suas instituições, Barroso veio propor um novo salto federalista, neoliberal e militarista no processo de integração económica e política.
As medidas anunciadas não resolvem nenhum dos problemas com que os trabalhadores e os povos da Europa se defrontam.
A profunda crise em que a UE está mergulhada resulta das políticas e das orientações que, desde há anos, têm sido prosseguidas. Políticas que promovem a divergência e desigualdade crescente entre países, assim como a transferência da riqueza dos trabalhadores para o grande capital económico e financeiro. Não haverá saída para a crise no quadro da persistência destas políticas.
Em lugar de arrepiar caminho e mudar de orientação e de políticas, Barroso vem agora propor alterações na arquitectura institucional da UE. São alterações que visam, antes de mais, criar novas e mais favoráveis condições para prosseguir estas mesmas políticas de desastre e de retrocesso social, que vêm sendo impostas aos trabalhadores e aos povos, com a brutalidade e consequências que se conhecem.
Anunciam-se novos golpes institucionais, dando nova e reforçada expressão ao confronto crescente desta UE com a democracia.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Parlamento Europeu

Partilhar