Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, Almoço/convívio «Rejeitar o Pacto de Agressão - Por uma política e um governo patrióticos e de esquerda»

Demissão do governo é urgência nacional

Demissão do governo é urgência nacional

Áudio

Num almoço em Viseu, o Secretário-Geral afirmou que "com o tempo e com o terreno a fugir-lhe debaixo dos pés”, o Governo vá “ensaiando uma manobra, pondo como lebres de corrida os comentadores do costume a anunciar que isto passa por uma remodelação governamental, substituir este ou aquele ministro mais queimado para ganhar um novo fôlego, mas diz o povo, e com razão, que remendo novo em pano velho não resulta".

"O mesmo acontecerá com uma remodelação que não tem sentido, porque não resolve coisa nenhuma”, demitir o governo e “devolver a palavra ao povo através de eleições é a primeira coisa a fazer no futuro próximo” disse.

Jerónimo de Sousa declarou "enquanto for aplicado esse pacto de agressão no nosso país, não há soluções duradouras, não há possibilidade de enveredar pelo caminho do crescimento, do desenvolvimento económico e da criação de emprego, porque é um pacto de agressão rígido, duro como punhos, que impõe os despedimentos, a redução de salários, a redução das reformas e das pensões e o aumento dos impostos, com metas e com objectivos. É por isso que a situação, cada vez mais, se está a agravar".

>
  • Campanha "Por uma política alternativa, patriótica e de esquerda"
  • Central

Partilhar