Declaração escrita de Pedro Guerreiro no Parlamento Europeu

Declaração da Comissão sobre o Referendo na Venezuela

Inacreditável!

O Parlamento Europeu a agendar uma declaração da Comissão Europeia sobre a reforma constitucional que se realiza dia 2 de Dezembro na República Bolivariana de Venezuela, quando o que devia ter agendado era um debate sobre a tentativa, em curso, de procurar negar aos diferentes povos dos países que integram a UE o direito a serem consultados, por via referendária, sobre o tratado, dito "constitucional", "mini", "simplificado", "reformador" ou, agora, "de Lisboa".

No fundo, o agendamento deste debate procura dar resposta àqueles que alimentam e promovem um inaceitável e gravíssimo processo de ingerência e de tentativa de desestabilização de um Estado soberano, nomeadamente quanto a um processo que só ao povo venezuelano cabe decidir, pronunciando-se, em referendo (!), sobre a alteração da Constituição do seu país.

Sem dúvida que o povo e governo venezuelanos são um exemplo que incomoda os grandes interesses financeiros e económicos instalados na União Europeia. Um exemplo de afirmação da soberania e independência nacionais. Um exemplo de concretização de um projecto de emancipação e de desenvolvimento patrióticos. Um exemplo de solidariedade internacionalista e anti-imperialista. Um exemplo de que vale a pena lutar e que é possível um país e um mundo mais justo, mais democrático e de paz.

>
  • União Europeia
  • Declarações Escritas
  • Venezuela

Partilhar