Centena e meia de militantes reúnem-se em Faro para debater XIX Congresso do PCP

Centena e meia de militantes reúnem-se em Faro para debater XIX Congresso do PCP

Numa reunião regional de quadros que contou com a participação de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do Partido cerca de 150 militantes reuniram-se na noite de 2 de Novembro, no Centro de Trabalho de Faro, para discutir o projecto de alterações ao Programa do Partido e o projecto de Resolução Política/Teses a submeter ao XIX Congresso do PCP.

O Secretário-Geral abriu o debate expondo os elementos centrais que orientam os documentos aprovados pelo Comité Central, designadamente o projecto de alterações ao Programa do Partido que se pretende que passe a designar - Uma Democracia Avançada – Os valores de Abril no futuro de Portugal, e que se aponta como etapa integrante da luta dos comunistas portugueses pelo socialismo. Realizando uma caracterização da actual crise do capitalismo e da situação internacional, identificando os principais eixos da política de exploração e empobrecimento que está em curso, apontando o caminho da luta de massas e do reforço do PCP para travar e derrotar a ofensiva e abrir caminho a uma outra política, patriótica e de esquerda, Jerónimo de Sousa sublinhou o papel do Partido e da intervenção dos militantes comunistas nas duras e exigentes tarefas que têm pela frente, mas também a sua inabalável confiança no futuro.

O rumo de desastre nacional e o roubo nos salários e pensões, os ataques à Constituição e as medidas inscritas no Orçamento do Estado e a necessidade de, mesmo num quadro de preparação do XIX Congresso do máximo empenhamento para o êxito da Greve Geral do próximo 14 de Novembro dominaram muitas das intervenções.

Também a realidade regional, indissociável da caracterização feita nos documentos em discussão, esteve presente, designadamente em torno do gravíssimo problema dos salários em atraso, particularmente no sector da hotelaria e na criminosa destruição do aparelho produtivo na região promovida ao longo de décadas por PS, PSD e CDS.

No debate apareceram preocupações sobre a necessidade de reforço do Partido, as dificuldades existentes mas também as potencialidades, de onde emergiu uma nota para a necessidade de um grande empenhamento na campanha “Um dia de salário para o Partido”, num quadro em que apesar de se acentuarem as dificuldades dos trabalhadores e do povo, e por essa via, também dos militantes do Partido, existem possibilidades de reforçar a organização também nesta vertente fundamental.

O debate foi encerrado pelo Secretário-geral do PCP, que valorizou o conjunto das intervenções produzidas e que se integram num amplo processo de construção colectiva do XIX Congresso, e apontou, com confiança, a necessidade do Partido continuar a assumir o seu papel na luta contra o Pacto de Agressão, por uma política patriótica e de esquerda, pela democracia avançada e pelo socialismo.

>
  • Iniciativas
  • XIX Congresso do PCP
  • PCP
  • Central