100º Aniversário do "Pravda"

Nas comemorações do 100º aniversário do Jornal "Pravda" que se realizaram de 5 a 5 de Maio em Moscovo, Anabela Fino, editora-chefe do Jornal "Avante!" representou o PCP.

Ao Comité Central do Partido Comunista da Federação Russa

À Redacção do jornal Pravda

Queridos camaradas,

Em nome dos comunistas portugueses transmito-vos as mais calorosas saudações por motivo do centenário do lendário jornal Pravda que agora se cumpre.

Assinalar estes 100 anos do Pravda equivale, antes de mais, à evocação do jornal fundado por iniciativa de Lénine, órgão central do partido dos bolcheviques russos, mais tarde o Partido Comunista da União Soviética. É lembrar a perspectiva leninista do estilo e missão do jornal central dos comunistas enquanto instrumento insubstituível ao serviço da luta revolucionária, da construção do partido e da edificação da nova sociedade.

Tendo ao mesmo tempo sempre presente a preocupação vital em estar mais perto da vida em constante fluxo e mudança, em estar mais perto do simples homem e mulher trabalhadores, dos anseios, problemas e acção das massas laboriosas e populares.

Os 100 anos do Pravda constituem testemunho vivo de toda uma época correspondente a um período histórico heroico e dramático, de resistência e luta emancipadora vitoriosa que é inseparável do profundo impacto no mundo resultante dos avanços da causa do proletariado e da libertação dos povos, da paz e do socialismo alcançados com o triunfo da Revolução de Outubro e a construção socialista da União Soviética, num percurso tornado luminosa marca impressiva da história universal do século XX.

O exemplo de tenacidade e abnegação e as conquistas dos comunistas russos e soviéticos, plasmados nas páginas do seu órgão central, o Pravda, serviram de inspiração para milhões e milhões de comunistas, revolucionários e patriotas no mundo na luta pelos seus direitos e um futuro melhor de liberdade e progresso social.

Neste contexto é justo recordar aqui, o exemplo do órgão central do PCP, Avante!, o jornal comunista que mais tempo ininterruptamente foi publicado e difundido em condições de clandestinidade. A celebração destes cem anos do Pravda está longe, contudo, de se esgotar nas páginas densas de um passado repleto de grandes feitos. Em condições necessariamente distintas daquelas que marcaram o nascimento de há cem anos, esta data constitui acima de tudo um tributo à luta presente, e certamente virada para o futuro, dos comunistas e trabalhadores da Rússia e demais povos e países da outrora URSS.

Apesar da sombra da gravidade das derrotas do socialismo e do desaparecimento da URSS, o Pravda resistiu às desilusões e intempéries do tempo e, sobretudo, à acção repressiva e criminosa daqueles que as centrais de informação e propaganda da burguesia e do imperialismo não hesitaram em erigir em baluartes da democracia e dos direitos humanos.

É também por estas razões que, neste momento pautado pela mais grave e abrangente crise do capitalismo desde os anos da Grande Depressão com a desenfreada ofensiva anti-trabalho e os sérios perigos que encerra para a paz mundial, aqui queremos deixar uma mensagem de confiança e solidariedade.

Desejamos-vos, queridos camaradas – ao Pravda e a todos os pravdisty, ao PCFR e a todos os comunistas russos –, os melhores votos de sucesso na vossa acção e tarefas no interesse supremo da luta pela causa da justiça e o progresso social, a cooperação e amizade entre os povos e o socialismo.

Maio de 2012

O Comité Central do Partido Comunista Português

>
  • Central
  • Actividade Internacional

Partilhar